12 ago 2015

10 ERROS COMUNS DO PLANO DE NEGÓCIOS

No Comments Abertura de Empresa, Empreendedorismo, Mercado, Modelo de Negócio, Nem Todo Empreendedor Nasce Sabendo, Planejamento, Plano de Negócios, SEBRAE

Conheça e evite os principais erros cometidos na hora de criar o documento que vai guiar o rumo da sua empresa

lounge-empreendedor-10-erros-do-plano-de-negócios

Antes de iniciar qualquer tipo de empresa, é fundamental que o empreendedor elabore o seu plano de negócios, um documento que descreve quais são os objetivos e as etapas a serem cumpridas para alcançá-los, sendo útil também para diminuir os riscos que envolvem a atitude de empreender.

Ultimamente, tem muita gente envolvida com o empreendedorismo apregoando o fim do plano de negócios e assumindo a modelagem de negócios no estilo Canvas ou Lean startup como o novo padrão para o empreendedor analisar ideias e colocá-las em prática.

A verdade é que tudo se completa quando o assunto é planejamento e se você decidir aplicar o Canvas e, em seguida, complementar a análise com a parte financeira e mercadológica, bem como a análise de competidores do plano de negócios, poderá ter algo prático que talvez seja um meio termo entre um conceito que precisa de mais informação para ficar completo e um plano de negócios denso e detalhado.

Montar um plano de negócios não é uma tarefa fácil. O alto grau de ansiedade para abrir o primeiro negócio contribui para que o empresário acabe cometendo alguns erros, por isso, o Sebrae-SP elaborou uma lista com os principais erros cometidos pelos empreendedores iniciantes na hora de criar o plano de negócios da empresa e eu decidi compartilhá-lo com você aqui no Lounge. Vamos lá?

  1. Desconhecer o ramo de atuação – É preciso conhecer os detalhes do segmento em que pretende atuar para, assim, encontrar as oportunidades nele. 
  2. Não pesquisar o mercado consumidor – Consiste em não ter as informações sobre os prováveis compradores: o que produzir, de que forma vender, qual é o local adequado para a venda, e qual é a demanda potencial para o produto.
  3. Desconhecer o mercado fornecedor – Esse conhecimento vai se refletir nos resultados pretendidos pelo empresário. Mercado fornecedor é aquele que fornece à empresa os equipamentos, as máquinas, a matéria-prima, as mercadorias e os demais materiais necessários ao seu funcionamento.
  4. Desconhecer o mercado concorrente – Este mercado deve ser analisado criteriosamente, de maneira que sejam identificados os concorrentes, as mercadorias ou serviços que oferecem, as vendas efetuadas pelo concorrente, os pontos fortes e fracos da concorrência e se os clientes deles são fieis.  
  5. Indefinição de produtos e serviços – É preciso conhecer detalhes do seu produto ou serviço e fazer com que eles atendam às necessidades do mercado. Defina qual a utilização do seu produto ou serviço, a embalagem a ser usada, os tamanhos oferecidos, as cores, os sabores, entre outros.
  6. Não analisar a localização da empresa – Um bom ponto comercial é aquele que gera resultados e um volume razoável de vendas. A definição do local está diretamente relacionada com o ramo de atividade em que a empresa atua.
  7. Desconhecer o processo operacional – Devem ser abordadas questões como que trabalho será feito; quais são as fases de fabricação, venda e prestação de serviços; quem fará; com que material; com que equipamento e quando fará. É preciso verificar quem tem conhecimento e experiência no ramo: você? um futuro sócio? ou um profissional contratado?
  8. Desconhecer o volume de produção, de vendas ou de serviços – É prudente que o empreendedor ou empresário considere a necessidade e a procura do mercado consumidor; os tipos de mercadorias ou serviços a serem colocados no mercado; a disponibilidade de pessoal; a capacidade dos recursos materiais; a disponibilidade de recursos financeiros; a disponibilidade de matéria-prima, mercadorias, embalagens e outros materiais necessários.
  9. Não dar atenção à necessidade de pessoal – Identifique o número necessário de colaboradores para o trabalho e que qualificação devem possui.
  10. Não fazer a análise de viabilidade da empresa – É necessário fazer uma estimativa do resultado esperado e do capital necessário para começar o negócio, pois terá que fazer um investimento em local, equipamentos, materiais e despesas diversas para instalação e funcionamento inicial do negócio.

Você se enxergou em algum deles? Conte pra gente como foi a etapa de planejamento da sua empresa. 

Lembre-se que empreender é um risco, mas empreender sem planejamento é um risco que pode ser evitado. A simples consideração destas dicas possibilita tomar decisões mais acertadas e evita o desvio dos objetivo.

Se quiser saber mais sobre a elaboração de planos de negócio, Sebrae Nacional disponibiliza gratuitamente uma cartilha para auxiliar na elaboração do seu. Link para download: http://goo.gl/StUzGK

14 jul 2015

TIRE SEU DINHEIRO DA ZONA DE CONFORTO

No Comments Controle Financeiro, Economia, Gestão Financeira, Nem Todo Empreendedor Nasce Sabendo, Planejamento

Lidar bem com o dinheiro é fundamental para conquistar objetivos e alcançar seus sonhos. Mexa-se agora!

lounge-empreendedor-tire-seu-dinheiro-da-zona-de-conforto

Se você pratica ou já praticou alguma atividade física,  sabe que a parte mais difícil é sempre o começo! Independentemente de escolher ir para a academia, correr ou até mesmo jogar aquela pelada com os amigos, a parte mais complicada é sempre começar. Criar coragem para levantar do sofá, desligar a TV e iniciar uma mudança de hábitos na sua vida, essa é, indubitavelmente a parte mais dolorosa.

Com as finanças acontece da mesma forma. Assim como criamos hábitos saudáveis para melhorar nossa saúde, precisamos mudar nossos hábitos para criar uma vida financeira mais saudável. E, assim como acontece quando estamos cuidando do nosso corpo, a parte mais difícil ao cuidar do bolso também  é começar. E para isso, precisamos sair da zona de conforto!

Zona de conforto nada mais é do que a situação na qual nos encontramos atualmente. Pode ser com relação a um emprego, a um relacionamento, à nossa forma física, ou às nossas finanças. Ou seja, sair da zona de conforto, significa deixar o comodismo de lado e ir em busca de algo mais. Um emprego melhor, uma namorada mais atenciosa, alguns quilos a menos e mais dinheiro no bolso.

Muita gente não entende o motivo que leva pessoas multimilionárias a passar horas a fio trabalhando, perder finais de semana com a família e se privar de muitos prazeres da vida em busca de mais alguns míseros milhões. O que essas pessoas também não entendem é que para esses multimilionários não existe zona de conforto. Eles a abandonaram há muito tempo quando decidiram que queriam ter uma vida financeira próspera. E é exatamente isso que você tem que fazer se quiser chegar aonde eles chegaram.

O exercício mais difícil de uma academia não é o supino-reto, o leg press, o agachamento, ou nenhum outro. A parte mais difícil é criar coragem para se deslocar da sua casa, trabalho ou aonde quer que esteja e ir malhar. O resto é questão de prática e com o tempo você tira de letra.

Sua principal preocupação agora é só uma: começar! Esse é o passo mais doloroso, o mais difícil, o mais demorado e, sem dúvida, o mais importante! Simplesmente pelo fato de que, sem ele, nenhum outro passo será capaz de existir.

A melhor hora para começar a cuidar da sua alimentação, da sua forma física, dos seus estudos ou das suas finanças não é na segunda, na próxima semana ou no mês que vem! A hora de começar é hoje, agora, neste exato momento! De preferência, assim que você terminar de ler este texto. Como diria o ditado, “quem não quer encontra uma desculpa, quem quer encontra um jeito! ”. Uma vida cheia de saúde e dinheiro está à sua espera! Cabe a você decidir se vai encontrar um jeito ou uma desculpa!

*Samuel Magalhães é Consultor Financeiro, Palestrante e fundador do Portal Invistafácil.com e parceiro do Lounge Empreendedor

24 jun 2015

FRANQUIA OU NEGÓCIO PRÓPRIO?

No Comments Abertura de Empresa, Administração e Gestão, Empreendedorismo, Mercado, Modelo de Negócio, Nem Todo Empreendedor Nasce Sabendo, Oportunidade de Negócio, Planejamento

Entenda as principais diferenças entre uma franquia ou marca própria e escolha aquela que mais se encaixa no seu perfil.

lounge-empreendedor-franquia-ou-negócio-proprio

Muitas pessoas querem ser donas do próprio negócio. Não ter que encarar um chefe chato, colegas que querem lhe derrubar ou mesmo ter que enfrentar o transporte abarrotado na hora de ir para o trabalho e voltar para o lar são algumas questões que fazem as pessoas pensarem em trabalhar por conta própria e serem seus próprios chefes.

Mas, afinal quais são os principais caminhos para realizar esse sonho? Se você é um empreendedor e tem ideias criativas pense em uma startup isso lhe trará bons frutos. Tecnologia está em alta. Criação de aplicativos, jogos, prestação de serviços, são inúmeros modelos e ideias para se inspirar e criar.

Agora se você quer algo que já tenha nome no mercado, uma franquia seria perfeita, pois você teria uma relativa certeza de que o modelo, algumas vezes bem conhecido, terá lucro. Você pode optar por franquias de marketing digital, alimentícia, estética, vestuário, saúde… São são vários modelos para escolher, de acordo com suas preferências e condições.

As diferenças entre as duas são grandes. Começando pelo investimento que será desprendido. Cada uma tem sua peculiaridade, vamos conhecer?

Negócio próprio

Quando o negócio é próprio você tem a possibilidade de continuar sendo assalariado e no seu tempo livre ir acertando a ideia, fazendo com que a sua empresa ganhe corpo até que seu negócio saia do papel e se torne conhecido. Para isso, além de investir tempo e dinheiro é necessário um pouco de publicidade.

Não basta só sua família conhecer seu produto, é necessário que o mundo também o conheça. Por isso quando pensar em criar algo, não pense só em ganhar dinheiro. Claro que isso é importante, pois você precisa viver.

Contudo pense em algo que leve alguma utilidade para as pessoas, que faça por elas aquilo que elas próprias não conseguem produzir ou fazer. Melhor ainda, se ninguém mais além de você puder lhes entregar esse valor. Você pode pegar como exemplo alguns empreendedores que tiveram uma ideia interessante. Veja o caso do Encontre um Nerd e do Legenda Sonora que na Campus Party de 2015 tiveram a oportunidade de contar a sua história pelo canal da Pequenas Empresas, Grandes Negócios.

O Encontre um Nerd é uma empresa de prestação de serviços que você contrata um especialista em computador para fazer desde o mais básico até o serviço mais complicado, seja na detecção e eliminação de vírus, seja para fazer o programa funcionar no seu micro.

Já o Legenda Sonora ele cria uma descrição para o que está acontecendo no vídeo. Imagine um deficiente visual que não pode perceber o que está acontecendo no vídeo, essa empresa descreve cada ação como por exemplo, imagine um filme mudo onde o Chaplin está na linha de produção e começa a acontecer várias coisas. Você está lá, vendo… percebendo cada nuance.

Quem não tem essa possibilidade pode escutar o que está acontecendo e imaginar. Essas são duas empresas que pensando no bem maior estão lucrando e ajudando os outros.

Franquias

Já com as franquias, o processo é um pouco diferente. Aqui você precisa decidir o que vai querer trabalhar. Seja no ramo alimentício, seja no ramo dos pets ou seja lá qual for sua opção, cada franquia tem um esquema. Por isso é necessário pesquisar, decidir e colocar a mão na massa, pois mesmo sendo uma marca consolidada no mercado, nada garante que você terá sucesso se não trabalhar duro para que isso aconteça.

Franquia não é sinônimo de sucesso e sim de trabalho tanto para você quando para o franqueador, pois a marca é dele e você precisa fazer com que ela seja ainda bem vista pelo consumidor.

Escolher não é fácil, porém ao se pesquisar você precisa ir até outros franqueados e perguntar sobre o negócio, esgote todas suas dúvidas, algumas franquias possuem consultores para lhe auxiliar quando necessário. 

Só não desista de empreender se você acredita realmente que esse é o seu caminho! 

14 mai 2015

5 ETAPAS PARA CONSTRUIR SEU PLANEJAMENTO FINANCEIRO

No Comments Controle Financeiro, Economia, Gestão Financeira, Nem Todo Empreendedor Nasce Sabendo, Planejamento

Você é daqueles que sempre que pensa em números se arrepia? Perca o medo e coloque suas finanças em ordem com cinco dicas bem simples. 

lounge-empreendedor-planejamento-financeiro

O povo brasileiro possui inúmeras virtudes! Somos engraçados, hospitaleiros, bons de bola! Não à toa, os gringos que passam por aqui se encantam com nosso país! Infelizmente, apesar das nossas inúmeras qualidades, possuímos alguns defeitos muito graves. Um dos principais é que não sabemos cuidar das nossas finanças. E isso se deve, basicamente, porque não nos planejamos financeiramente.

Hoje, você irá aprender em cinco passos simples, como construir um Planejamento Financeiro que irá melhorar de uma vez por todas sua vida financeira.

  1. Diagnóstico: O primeiro passo é descobrir como anda a sua saúde financeira. A partir daí, você saberá o remédio que precisa tomar para melhorar!
  2. Objetivos: A segunda etapa do planejamento é definir seus objetivos. O diagnóstico te disse onde você está, agora você precisa descobrir aonde quer chegar. Para isso, é necessário definir seus objetivos.
  3. Poupar: Para que você conquiste seus objetivos é preciso ter dinheiro sobrando. Por isso, a terceira fase do nosso planejamento é iniciar um plano de poupança. Mensalmente, você irá separar parte do que ganha para sua poupança.
  4. Quitar Dívidas: Agora que você tem um plano de poupança, seu primeiro objetivo deve ser quitar suas dívidas, principalmente aquelas com juros mais altos. Assim, você terá melhores condições financeiras e psicológicas para construir um futuro financeiro próspero!
  5. Investir: Agora que você já quitou suas dívidas, pode destinar seu suado dinheiro para algo de valor: o seu futuro! Como o dinheiro poupado não irá mais para quitar suas dívidas, agora você utilizá-lo para atingir seus objetivos. Você fará isso, através dos investimentos!

Viu como construir seu Planejamento Financeiro pode ser simples? Em apenas cinco passos, você pode construir um futuro mais próspero!

*Samuel Magalhães é Consultor Financeiro, Palestrante e fundador do Portal Invistafácil.com e parceiro do Lounge Empreendedor

11 out 2014

ESTÁ MUITO LONGE?

No Comments Carreira, Empreendedorismo, Estratégia, Mercado, Planejamento

São inúmeros os privilégios de quem viaja de carro, mas o mais legal, sem dúvida, é fazer as suas próprias paradas. Já pensou em como fazer isso com a sua vida?

lounge-empreendedor-esta-muito-longe

Você já experimentou viajar acompanhado de crianças pequenas? Se nunca passou por isso, tenha certeza que ao longo do caminho algo certeiro irá acontecer: crianças irão perguntar. Elas vão perguntar logo no início, elas vão perguntar na metade do caminho, elas vão perguntar o tempo todo! Elas vão perguntar mesmo que você diga que não quer ouvi-las novamente: “Nós já chegamos?”.

As crianças têm mais dificuldade que os adultos para controlar a ansiedade, diminuir a inquietação e entender que para chegar a um destino é preciso enfrentar as curvas do caminho. Elas não têm uma boa noção do tempo, sobretudo quando são pequenas, e naturalmente, não possuem uma visão do todo.

Pois, uma grande quantidade de adultos está na mesma situação! Parece que quando determinam sua jornada de sucesso não são capazes de dizer o quão próximos estão da linha de chegada. Parte disso se deve à impaciência, parte à inconstância de propósito, parte à falta de fôlego para seguir caminhando…

Se apesar do seu trabalho duro, você está se questionando sobre os progressos que tem feito na sua carreira, sugiro que retome sua criança interior. Faça perguntas! Lembre-se que tudo na vida é vivido em níveis e alcançado em etapas. Defina quais serão os marcos que pretende atingir na sua estrada e que podem sinalizar à sua criança interior os pequenos avanços que tem feito em seu caminho.

Vamos voltar à nossa viagem… Toda vez que viajamos e não temos certeza de onde estamos, precisamos instintivamente procurar por pontos de referência para ter segurança. Talvez você possa pensar: “Por que preciso parar se já sei os meus objetivos? Por que preciso de pontos de referência?”.

A resposta é simples: precisamos de um tempo para respirar, rever o caminho, abastecer e ganhar fôlego.

Nossos objetivos são normalmente os alvos externos que precisamos atingir para realizar nossos sonhos, cumprir nossas metas e alcançar nossos planos. Já os pontos de referência ou marcos da jornada são internos e sinalizam as mudanças que precisamos realizar em nós mesmos, no nosso modo de pensar, nas nossas atitudes para que nos direcionem pela estrada da transformação. Persistência, entusiasmo, determinação, otimismo e comprometimento são bons referenciais. Quanto mais marcos você identificar ou desenvolver dentro de si, mais longe chegará nessa jornada, mesmo que a viagem seja longa e a estrada tortuosa.

Por isso, sempre que se sentir em dúvida e precisar responder à sua criança interior acerca do quão distante está do seu sucesso, diga apenas: “Chegaremos em breve. Não chegamos hoje. Mas, com certeza, vamos chegar!”.

Seja paciente e persistente. Quando conhecemos o destino e construímos um bom caminho, podemos passar a vida inteira viajando. O caminho é delicioso e você chegará lá!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...