05 jun 2017

CAMINHO PARA O TOPO

No Comments Administração e Gestão, Ambiente de Trabalho, Carreira, Coaching, Competências, Comportamento, Gestão de Pessoas, Liderança, Mercado de Trabalho, Relações de Trabalho, Sucesso

Em um ambiente de tantas mudanças, pensar em quais serão as habilidades dos executivos do futuro parece um desafio. Mas, deixar de pensar pode deixá-lo ainda mais distante de uma carreira de sucesso. 

lounge-empreendedor-rumo-ao-topo

Pode parecer um exercício inútil fazer planos de carreira em meio à incerteza da economia, quando tudo parece pouco sólido. Mas um profissional não deve descuidar de suas ambições futuras por causa do cenário atual.

Todo mundo deve fazer como as empresas, que usam sua visão de longo prazo como um caminho a ser seguido e fazem ajustes durante o percurso. Para quem projeta ascensão profissional, isso significa olhar quais serão as competências mais importantes para alcançar o topo e desenvolvê-las com o tempo.

Um estudo da CTPartners, empresa de recrutamento executivo, feito com companhias de 24 países, inclusive o Brasil, mostra quais serão as habilidades mais importantes dos líderes em 2020. Trata-se de um prazo bom, não muito distante e improvável, nem tão próximo a ponto de ser inviá­vel. VOCÊ  S/A ouviu sete executivos brasileiros que ocupam hoje os principais cargos de suas empresas, e são eles que contam o que fazer para chegar lá.

Uma coisa é certa: o desafio é grande e é preciso estar em constante aprimoramento. O que antes levava 20 anos para mudar agora leva dois. “Os executivos fazem parte desse cenário e precisam evoluir com ele”, diz Sergio Rial, presidente do conselho do Santander, de São Paulo.

O principal desafio do profissional brasileiro é se inserir mais nos negócios globais. “O executivo nacional precisa se esforçar para atingir esse padrão internacional”, diz Magui Castro, sócia da CTPartners, de São Paulo.

Se você quer seguir rumo ao topo, fique esperto e desenvolva as seguintes competências nos próximos anos: 

se quer ser presidente, seja um bom ouvinte:  O presidente do futuro é um excelente comunicador e ouvinte. Sua liderança será baseada em conhecimento, intuição e conselhos de colegas. O resultado será um líder que transmite propósito e humildade. 

TRÊS COISAS QUE VOCÊ VAI PRECISAR FAZER:

1. Ser um cidadão global, transitar entre diversas culturas e cenários econômicos e adaptar-se a eles, calculando riscos, abraçando mudanças e questionando os modelos de negócios atuais.

2. Agir como um embaixador da companhia, sendo acessível e visível aos funcionários e personificando os valores e as qualidades da empresa e de seus produtos para os clientes.

3. Saber atrair, engajar e inspirar profissionais jovens. 

O PRIMEIRO PASSO PARA CHEGAR LÁ: Aprender a ter paciência e humildade para escutar todos os lados, mesmo que discorde deles. 


se quer ser presidente do conselho, esteja pronto a influenciar as pessoas: Essa função será a reponsável por garantir a diversidade de ideias e a transparência nas contas da empresa. Não será mais um cargo para executivos aposentados, né? 

TRÊS COISAS QUE VOCÊ VAI PRECISAR FAZER:

1. Estar conectado. Ele precisará saber o que de mais novo tem sido feito no mundo e os efeitos para a indústria em que atua.

2. Respeitar e incentivar o debate de ideias diferentes.

3. Ser transparente, ético e não ter nada a esconder. 

O PRIMEIRO PASSO PARA CHEGAR LÁ: Ter uma conduta perfeita. O presidente do conselho reflete o que é a companhia.


se quer uma diretoria de marketing, desenvolva a vidência:  Sim! Seja um vidente de vendas. A função de um diretor de marketing não estará mais restrita a fazer um produto atraente e a pensar em oferta e procura. Ele será o responsável também por usar dados dos consumidores e da marca para prever o que o cliente vai desejar amanhã.

TRÊS COISAS QUE VOCÊ VAI PRECISAR FAZER:

1. Identificar e atrair consumidores com experiências personalizadas usando informações coletadas dos clientes e dos canais digitais.

2. Entender e usar o big data para transformar os dados em vantagem competitiva, trabalhando cada vez mais próximo da área de tecnologia da informação.

3. Desenvolver uma narrativa autêntica para a empresa em que trabalha.

O PRIMEIRO PASSO PARA CHEGAR LÁ: O pessoal do marketing vai precisar entender e lidar com números e saber quais realmente importam.


se sua área é pessoas, desenvolva seu olhar estratégico:  O diretor de recursos humanos será o responsável por aconselhar não só o presidente, mas também todo o nível executivo sobre como atingir os objetivos da companhia usando o recurso mais poderoso: as pessoas.

TRÊS COISAS QUE VOCÊ VAI PRECISAR FAZER:

1. Aprender a utilizar análises e dados para criar recomendações estratégicas de seleção e gestão de talento voltadas para o alto desempenho.

2. Ter uma perspectiva global e multicultural para entender, atrair, cultivar e inspirar funcionários no mundo todo.

3. Construir um ambiente interno no qual possam ser identificados os mesmos valores, mas que também valorize as diferenças. 

O PRIMEIRO PASSO PARA CHEGAR LÁ: Aprenda a gostar de números. (e digo isso por mim!) O RH precisará ter boa capacidade analítica porque vai ter uma infinidade de dados para cruzar, de modo a extrair o melhor das pessoas.


se você é da área de ti, prepare-se para gerar vantagens:  O diretor de TI será o responsável por criar, por meio de base de dados, uma vantagem competitiva para a empresa. Também terá a missão de defender, antecipar, prevenir e responder ataques virtuais sofisticados e de alto risco para o negócio. 

TRÊS COISAS QUE VOCÊ VAI PRECISAR FAZER:

1. Liderar a compilação e a análise de informações, separando as que realmente interessam para cada área, conforme demandado.

2. Conhecer quais são os riscos operacionais dos sistemas e proteger os dados e a propriedade intelectual da companhia.

3. Entrar mais no negócio para entender quais são as demandas e entregar soluções personalizadas e direcionadas para cada área. 

O PRIMEIRO PASSO PARA CHEGAR LÁ: Conversar com outras áreas. O pessoal de tecnologia é, normalmente, mais fechado e focado. Mas eles só vão conseguir achar as soluções que as áreas precisam se souberem qual é o problema, certo? 


se pretende ser um diretor jurídico, esteja pronto para jogar em todas posições:  Esse executivo deve se preparar para defender os interesses da empresa e a gerenciar riscos entendeendo as regras do setor e dos países em que a empresa atua para conduzir a companhia dentro da lei.

TRÊS COISAS QUE VOCÊ VAI PRECISAR FAZER:

1. Traduzir o universo jurídico a favor do negócio, explicando cenários complexos e dando opções claras aos líderes.

2. Gerenciar não só o risco legal mas também a reputação da empresa, aproximando-se da mídia, do governo e dos acionistas.

3. Dirigir e criar novos processos, estruturas e sistemas para diminuir custos com despesas legais. 

O PRIMEIRO PASSO PARA CHEGAR LÁ: Entender os detalhes da indústria em que atua. Conhecendo todos os trâmites que estão envolvidos no negócio, o diretor jurídico conseguirá encontrar os caminhos mais rápidos dentro do emaranhado jurídico. 


agora, se você é o cara dos números, prepare-se para ser o escudo do presidente, da diretoria e do conselho.  O principal papel do diretor financeiro é ser o responsável pelas estratégias e práticas que aumentam o desempenho da empresa. Cuida de identificar e gerenciar riscos, de reduzir custos e zela pelos assuntos de governança.

TRÊS COISAS QUE VOCÊ VAI PRECISAR FAZER:

1. Liderar e gerenciar o time de finanças, contratando, escolhendo e preparando sucessores e mantendo o alto desempenho.

2. Conquistar a confiança de investidores, demonstrando integridade pessoal, agindo de maneira transparente e determinando padrões éticos altos.

3. Participar do crescimento da empresa, tanto nos resultados orgânicos como por meio de fusões e aquisições.

O PRIMEIRO PASSO PARA CHEGAR LÁ: Envolver-se no negócio. Arrume um tempo e vá conversar com vendas, marketing, pessoas e jurídico. Largue um pouco a calculadora e envolva-se com a empresa. 

E aí? Você está pronto para seguir seu caminho rumo ao topo? 

 

02 set 2015

EMPREENDEDORISMO UNIVERSITÁRIO [INFOGRÁFICO]

No Comments Carreira, Dados sobre Empreendedorismo, Economia, Educação, Empreendedorismo, Mercado, Mercado de Trabalho, SEBRAE

Como a educação, a inovação e os sonhos grandes podem andar juntos? 

lounge-empreendedor-empreendedorismo-universitario

6 em cada 10 universitários brasileiros pensam em empreender.  Apesar dessa boa notícia, ainda há um longo caminho para transformar os sonhos desses jovens em grandes negócios.

O empreendedorismo está cada vez mais presente na vida dos universitários brasileiros: 60% deles pensam em empreender e um em cada quatro já possui alguma experiência empreendedora. Porém, a Pesquisa Empreendedorismo nas Universidades Brasileiras mostra que uma minoria deles pensa em inovar e ter grandes negócios. Confira no infográfico abaixo!

lounge-empreendedor-infografico-Pesquisa-Universidades

Os dados presentes nessse infográfico são da edição 2014 da Pesquisa Empreendedorismo nas Universidades Brasileiras, lançada esse ano pela Endeavor e pelo Sebrae. Você pode baixar a pesquisa completa clicando no infográfico ou neste link.

 

07 mar 2015

​SENHORAS DO DESTINO

No Comments Capital Humano, Carreira, Comportamento, Cotidiano, Datas Especiais, Desenvolvimento Sustentável, Empreendedorismo Feminino, Mercado de Trabalho, Políticas de Desenvolvimento, Qualidade de Vida

Todo mês de março é a mesma coisa: o empoderamento feminino vira assunto nacional. Entenda porque defendo essa causa sem datas e sem limites! 

 

lounge-empreendedor-senhoras-do-destino

Ficou para trás o tempo em que lugar de mulher era dentro de casa. Depois de anos de luta em defesa da igualdade de direitos, acesso à educação, trabalho e liberdade de escolha, as mulheres estão ganhando seu espaço.

Mas nem tudo são flores! Apesar do progresso, dados do relatório de Desigualdade de Gênero, do Fórum Econômico Mundial de 2014, colocaram o Brasil na 71ª posição no ranking de equiparação caindo 9 posições em relação a 2013. Ou seja: SERÁ QUE ESTAMOS REALMENTE AVANÇANDO?

Levando em consideração que muitos empregadores ainda pensam como o deputado federal Jair Bolsonaro que afirmou que não é justo a mulher ganhar igual ao homem porque engravida, a resposta é NÃO! Não estamos avançando quanto gostaríamos.

No Brasil, as mulheres ocupam apenas 8% dos cargos de liderança e somente 6% em cargos de conselho. Se mantivermos este ritmo, sem nenhuma política inclusiva, levaremos mais de 100 anos para termos igualdade. Em cargos públicos, a sub-representação se repete: ocupamos míseros 5% das funções disponíveis.

Segundo estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT), as mulheres trabalham em média 5 horas semanais a mais do que os homens. Pois é… Trabalhamos mais e ganhamos menos! Em média, 25% menos que os homens ocupando mesmo cargo e mesma função.

Embora representem 52% da população mundial, existe 100 milhões, isto mesmo, 100 milhões de meninas, que não podem estudar por questões religiosas e muitas são assassinadas por esse mesmo motivo, exemplo desta barbárie é o caso da jovem Malala, paquistanesa ganhadora do prêmio Nobel.  

Além disso, mulheres ainda são espancadas e mortas por seus companheiros e sofrem em consequência de abortos mal feitos. Sem contar as mulheres e meninas são vendidas como escravas sexuais e são as maiores vítimas de tráfico humano no mundo. Aqui mesmono Brasil, as mulheres ainda são retratadas de forma pejorativa e preconceituosa na publicidade.

Quero acreditar que esta visão preconceituosa e dualista tende a perder espaço. Não apenas porque sou mulher, mas porque as competências dos gêneros se complementam e juntos podemos ser muito melhores do que individualmente. Eu poderia dizer que sem as mulheres não haveria novas gerações, homens, maridos, filhos… Mas não posso ser simplista desta forma.

Grandes corporações já perceberam a importância deste público que representa mais de 75% das decisões de compra de uma família e têm oferecido espaço para que nossas características superem desafios por ângulos diferentes oferecendo soluções que passariam despercebidas se olhadas apenas sob o prisma masculino.

A verdade é que não precisamos dominar o mundo! Queremos construí-lo em parceria, sendo respeitadas pelo melhor que podemos ser, sem que ninguém nos rotule ou defina nosso destino. Aí, sim, teremos o que comemorar!​

18 out 2014

ESCOLHA VOCÊ

No Comments Carreira, Coaching, Comportamento, Escolhas, Liderança, Mercado de Trabalho, Sucesso

Aceitar as condições da vida, viver se lamentando ou sacudir a poeira, dar a volta por cima e enxergar um mundo cheio de (boas!) possibilidades? Qual é a sua escolha?

lounge-empreendedor-escolha-voce

Durante a última semana, retomei a leitura de um livro totalmente indicado para quem quer fazer mudanças na vida e talvez não saiba como… A resposta é muito simples e nos é dada logo no título da obra: Escolha Você!

Pode parecer um tanto egoísta, mas James Altucher, empreendedor de sucesso e investidor em startups, algumas das quais vendidas por milhões e outras que foram à falência, enfatiza que todas as decisões da vida devem ter como primeira e mais importante pessoa você mesmo.

Naturalmente, existem as relações, os sentimentos, e por isso, há de se compreender bem e respeitar as pessoas e as interdependências de nossas vidas. Contudo, se você quer mudanças reais, seja o sujeito e o objeto de suas ações. Tome decisões e tire o melhor proveito das vantagens que suas escolhas lhe trarão. Só dessa maneira você conseguirá viver uma vida plena e feliz. O resto – dinheiro, fama, sucesso – é consequência!

Em um mundo em que as mudanças são cada vez mais rápidas, onde ter uma faculdade não é mais garantia de sucesso; empregos com carteira assinada não são mais sinônimos de estabilidade e a concorrência está cada vez mais acirrada, não sabemos exatamente o que pode acontecer. Não dá pra ficar esperando o mundo escolher por você, certo?

Para acompanhar e sobreviver a tudo isso, você deve se transformar também. É essencial que você aprenda a diferenciar os estúpidos dos sábios (e que preferencialmente esteja entre os segundos!). Lembre-se do ditado: “O homem culto quer sempre mais. O homem sábio quer menos, e depois menos ainda.” Selecione aquilo que realmente faz a diferença na sua vida e faça apenas aquilo que você gosta. Isso pode parecer obvio, mas lamentavelmente, não é para a maioria das pessoas.

Em algumas culturas como o budismo, você espera que as coisas desapareçam da sua vida, busca reduzir suas necessidades e seus desejos para alcançar uma espécie de iluminação. Acredito nessa veia espiritual, e ouso dizer é ela que nos traz também a possibilidade de abundância. Afinal, se você diminuir as suas expectativas, fica bem mais fácil ir além e escolher apenas o que lhe faz bem.

Pense apenas nas coisas que você gosta. Leia apenas livros que curte. Vá apenas a lugares agradáveis. Almoce apenas com pessoas positivas. Faça disso uma prática diária. Toda vez que dizemos “sim” para algo que não queremos, geramos rancor, dispomos energia negativa, perdemos autoestima e destruímos uma pequena parte de nós mesmo. Pare com isso!

A estabilidade almejada por tanta gente não está nos modelos convencionais das empresas, nas convenções sociais ou nas regras e padrões que alguém nos impõe; seu equilíbrio é um encontro que se dará entre seus valores e limites pessoais. Se você mesmo não fizer escolhas corajosas por você, ninguém fará!

lounge-empreendedor-escolha-voce

02 ago 2014

SEM MEDO

No Comments Administração e Gestão, Carreira, Coaching, Escolhas, Mercado de Trabalho, Recolocação Profissional, Resistência a Mudança

Se você fez planos que não deram certo, se tudo mudou de repente ou simplesmente uma nova oportunidade apareceu, comece de novo. Sem medo!

lounge-empreendedor-sem-medo

“Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar”. Muito sábia a colocação do poeta e dramaturgo William Shakespeare. É muito comum o medo nos paralisar, impedindo que possamos abrir novas portas, viver novas experiências e crescer, pessoal e profissionalmente.

Quem se arrisca a mudar de carreira após os 40, 50 anos? É mais fácil continuar infeliz e acomodado, do que “chutar o balde” e buscar novos desafios. Tem gente que nem aceita ser promovido porque “gosta do que faz” e morre fazendo só aquilo, perdendo a oportunidade de aprender algo novo, descobrir uma nova paixão, uma nova habilidade e até ganhar mais.

Os riscos de mudar são grandes mesmo, a empreitada pode não dar certo, você pode não se adaptar como imaginava, pode perder o padrão de vida; mas também pode dar muito certo e você ainda pode recuperar aquele fôlego de começo de carreira, se sentir feliz e realizado e ainda abrir outras portas, antes inimagináveis.

É claro que tudo isso envolve trabalho e dedicação. Não existe mágica, é preciso se qualificar, buscar informações sobre a área desejada.

E, neste processo, você acaba agregando novos conhecimentos e se tornando um profissional mais completo ou, no mínimo, com uma visão mais ampla do mercado.

Sempre teremos dúvidas sobre qualquer aspecto da nossa vida. Estudo nesta ou naquela escola, caso ou não caso, compro este modelo de carro ou o outro, me dedico a esta ou àquela carreira, mudo de cidade ou não, será que existe um vestido ou sapato mais bonito que este, pego este ônibus ou o próximo?

A todo instante fazemos escolhas. Algumas são mais simples que outras, mas a verdade é que tudo o que decidimos vai definindo quem somos e para onde vamos. Não há certezas na vida, apenas a morte, como todo mundo sabe.

Então não tem jeito. “Quem está na chuva é para se molhar”, diz o velho ditado. Mas repito: a mudança não deve ser feita de qualquer jeito, sem planejamento, sem uma perspectiva de futuro, sem uma qualificação. Agora, o que não pode é ter as oportunidades e ir deixando-as passar por medo de tentar, de arriscar pelo simples fato de ser algo novo.

Na medida em que ousamos e olhamos de forma diferente para o que fazemos, podemos perceber que o problema não está em nossa carreira, mas na forma em que atuamos dentro dela.

O mercado é concorrido e as oportunidades estão aí. As mudanças nos impulsionam, nos enriquecem e nos permitem progredir. Aprendemos com os acertos e com os erros também e, aí, reside a beleza da vida, pois é justamente essa incerteza que nos leva a evoluir. São nossas escolhas que nos fazem caminhar, crescer. Escolha não ter medo e boa sorte!

lounge-empreendedor-sem-medo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...