17 set 2015

BOLSA PARA MULHERES

No Comments Comportamento, Confiança, Economia, Empreendedorismo Feminino, Gestão Financeira, Mercado

Calma! Você não está no blog errado e esse não é um texto sobre moda. Siga a leitura e descubra segredos das mulheres na bolsa de valores.

lounge-empreendedor-bolsa-para-mulheres

Não é novidade que o mercado financeiro no Brasil é um cenário extremamente masculino e pouco explorado pelas mulheres. Fazer um bom investimento nem sempre é tão fácil como investir na poupança, exige preparo, disciplina, estratégia e uma boa disposição ao risco. E as mulheres, na maioria das vezes, são mais cautelosas e conservadoras.

Mas, então, por que um texto sobre investimento de mulheres na bolsa de valores? Justamente por isso!

Uma pesquisa de 2012 publicada na Exame ressalta que, por serem mais cautelosas, as mulheres se preparam melhor quando o assunto é o seu dinheiro e sua saúde financeira e, por isso, também não se assustam no primeiro momento de crise. (Fonte Exame)

Elas, ao contrário da maioria dos homens, fazem um melhor planejamento antes de retirar seu dinheiro da segurança que uma caderneta de poupança oferece, e aplicá-lo em um investimento rentável com possibilidades agressivas e um pouco mais de risco.

Serem cautelosas e conservadoras, nesse caso, não é um problema e não impede que elas busquem lucros extraordinários, muito pelo contrário, essas características tornam-se um diferencial e um aliado na hora de buscar um investimento.

Coloque o cinto de segurança e voe mais alto!

Todos nós já ouvimos e vimos pesquisas que comprovam que as mulheres se envolvem menos do que os homens em acidentes graves de trânsito. Isso porque elas respeitam mais as leis e são mais cuidadosas, colocando a segurança em primeiro lugar.

No mercado financeiro também é assim. Para alçar vôo na bolsa de valores é preciso conhecer o mercado, traçar a melhor rota e ser paciente, mantendo a calma para reagir em um momento crítico.

Enquanto os homens se arriscam mais, as mulheres procuram estudar melhor as opções de investimento, fazer cursos e se aprofundar em conhecimentos bem fundamentados, antes de dar o primeiro passo e escolher a melhor maneira de investir de acordo com seus objetivos.

Dessa forma fica mais fácil elaborar uma estratégia de sucesso e segui-la, pois está baseada em informações precisas e não sujeitas aos conflitos de notícias e boatos sobre o momento econômico.

bolsa de valores: um caminho para conquistar sonhos.

Cada vez mais as mulheres buscam conquistar um espaço de independência, estabilidade e destaque. Elas não querem apenas um bom casamento ou um emprego, mas, sim, o sucesso da sua vida financeira e a conquista de sonhos.

Para isso, potencializar seus ganhos é fundamental e os investimentos na bolsa são uma ótima opção.

No atual momento em que vivemos, com a bolsa em queda, as incertezas do mercado se tornam oportunidades extraordinárias para ganhos significativos e, quem sabe, a construção de uma verdadeira história de riqueza.

Podemos observar inúmeras e sólidas empresas que estão hoje valendo menos do que o seu real valor e a tendência na bolsa de valores é que, em algum momento, essas empresas retornem a ele.

E essa é a oportunidade de ter ganhos espetaculares, comprando as ações mais baratas e vendendo quando as mesmas se valorizarem.

A maior dificuldade é, justamente, encontrar essas empresas e apostar na melhor opção.

Veja aqui como se preparar para este caminho, aprenda como investir na Bolsa.

mexa-se!

Para quem leu anteriormente o artigo “Tire seu dinheiro da zona de conforto” isso se torna ainda mais claro. (Se não leu é bom dar uma passadinha por lá…)

Dar o primeiro passo é o mais difícil. Mas, se aliarmos a natureza cautelosa das mulheres ao momento extraordinário do mercado de investimentos, temos uma excelente receita de sucesso. 

o momento é agora… 

Momento de cuidar melhor da sua saúde financeira, momento de poupar mais, de se preparar, sair da zona de conforto e buscar, disciplinadamente, uma nova forma de transformar suas finanças.

E isso, no mercado de investimentos, não é privilégio dos homens. Cabe apenas à você o poder e responsabilidade de encontrar meios que lhe atendam e iniciar, de forma segura, sua estratégia de investimentos.

Então, o que você está esperando…

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários abaixo.

Fonte: Equipe – Toro Radar (www.tororadar.com.br)

 

16 set 2015

NEGOCIAÇÃO: TALENTO OU TÉCNICA?

No Comments Administração e Gestão, Confiança, Empatia, Empreendedorismo, Nem Todo Empreendedor Nasce Sabendo, Tomada de Decisão

Conheça agora 6 dicas para realizar negociações matadoras. 

lounge-empreendedor-negociação

A boa negociação é uma habilidade indispensável para o empreendedor que lida frequentemente com fornecedores, clientes e investidores — pode fazer toda a diferença para o seu negócio. É muito comum escutarmos expressões como “Fulano tem o dom para vendas” ou “Beltrano tem talento para negociar”. Mas, afinal, será que as habilidades ligadas à boa negociação são talentos inatos ou são conhecimentos adquiridos ao longo da vida?

Qualquer empreendedor poderia dizer que a negociação é uma técnica, uma ciência. Isso significa dizer que até mesmo quem não leva muito jeito para a coisa, pode aprender uns truques e desenvolver habilidades para ficar fera em negociação. Significa também que o profissional que já é habilidoso não pode deixar que a vaidade e a acomodação o impeçam de continuar a se aperfeiçoar.

Como desenvolver habilidades de negociação?

Evidentemente, ninguém se torna um especialista em negociações complexas da noite para o dia. Mas a prática leva à perfeição! Veja a seguir algumas dicas que têm o potencial de transformar qualquer um, independentemente do grau de intimidade com as técnicas de negociação, em um negociador acima da média.

1.controle o lado emocional.

É absolutamente normal ficar nervoso em uma negociação importante. O problema começa quando o nervosismo e a ansiedade tomam conta de nossos atos e passam a influenciar nossa tomada de decisão. Desse modo, como não podemos eliminar por completo o nervosismo e a ansiedade, temos que procurar mantê-los sob controle. Assim, uma boa dica é controlar a respiração e se policiar para falar devagar, expondo seu ponto de vista sem pressa. Além disso, uma negociação realizada durante o almoço, jantar ou um café também pode ser muito útil. Quando estamos comendo e bebendo, nosso cérebro, inconscientemente, interpreta que não estamos em uma situação de perigo e isso diminui a sensação de estresse.

2. estude o alvo.

O bom negociador sempre faz seu “dever de casa” antes de fechar um negócio, isto é, sempre estuda a situação com a devida antecedência. É importante saber não apenas o que a outra parte quer, mas, principalmente, o quanto ela quer cada um dos itens colocados sobre a mesa. Saber o quanto alguém quer algo é saber o valor disso, o quanto seu parceiro está disposto a pagar ou ceder para tê-lo em mãos. A dica aqui é estudar o mercado e as circunstâncias em que seu cliente ou fornecedor está envolvido, saber até onde ele pode ir sem sair no prejuízo.

3. estabeleça objetivos claros.

Não adianta de nada estudar a parte contrária se o negociador não estudar também a si mesmo. É importante saber o quanto cada ponto ou cláusula é importante para você e o que você está disposto a dar em troca. Muitas pessoas acreditam que, durante uma negociação, alguma parte deve perder para a outra ganhar. É bom lembrar que o acordo deve sempre ser vantajoso para todos e, por isso, é importante estabelecer metas e limites de antemão para entender também onde você estará disposto a ceder.

4. não esqueça a linguagem corporal.

É muito importante demonstrar confiança e se apresentar como uma pessoa amigável. Devemos evitar a todo custo demonstrar insegurança e nervosismo, já que isso pode ser interpretado pela outra pessoa como uma fragilidade e uma oportunidade para avançar as questões de seu interesse. Já que nenhuma dessas questões são objeto da conversa em si, temos que procurar demonstrá-las com a sutileza da linguagem corporal.

Gesticular moderadamente, apoiar os cotovelos sobre os apoios da cadeira passa a sensação de tranquilidade. Cruzar braços pode dar a entender que você não está atento ou disponível. Inclinar levemente a cabeça para um dos lados passa a ideia de que o ouvinte está pensando sobre aquilo que está ouvindo. Balançar a cabeça afirmativamente de tempos em tempos também demonstra interesse, mas se o movimento for executado muito rápido, pode passar a sensação de impaciência. Tenha sempre um bloquinho de anotações com você. Isso mostra que você leva a conversa a sério e terá um registro dos compromissos que forem firmados ali.

5. saiba seus números com exatidão.

Talvez o erro mais comum seja o de manter uma postura de incerteza ou fazer propostas muito espaçadas na negociação. Se você está na posição de vendedor, tenha os valores precisos de seus produtos/serviços e saiba até onde vai sua flexibilidade. Se você for o potencial cliente da negociação, saiba também o que cabe ou não em seu orçamento e seu cronograma com precisão. A clareza é essencial para evitar que a parte contrária abuse de prazos e preços, escolhendo sempre a opção que lhe é mais conveniente.

6. não seja precipitado nem entregue o ouro.

Outro erro comum é o de deixar escapar que você, o empreendedor, é o único responsável por dar a palavra final a respeito do acordo em jogo. Isso diminui sua margem de manobra como negociador. Caso seu parceiro acredite que a decisão final depende também da validação de outros membros do time, aprovação dos outros sócios ou da deliberação de um conselho, você ganha tempo. Se a proposta fez seus olhos brilharem logo de início, não tem problema demonstrar isso, mas um período a mais para pensar a respeito e bater números pode vir a ser útil.

Por fim, e talvez o mais importante: pratique. Peça para acompanhar bons vendedores em reuniões, chame alguém de sua confiança que seja mais comunicativo para ir com você em algumas conversas, para que te complementem e te passem feedbacks, e se comprometa a falar com o máximo de pessoas possível para treinar essas técnicas. Mas, acima de tudo, acredite em você e no que você está propondo. Se você tem segurança que as duas partes sairão dessa negocição ganhando, passará segurança no que diz e se tornará um excelente negociador!


Fonte: Portal Endeavor 

 

05 set 2015

3 TRUQUES PARA PARECER MAIS CONFIANTE

No Comments Carreira, Coaching, Comportamento, Confiança, Liderança, Resiliência

Às vezes o nervosismo bate, não adianta – mas há algumas formas de passar confiança em situações dessas.

lounge-empreendedor-confiança

Quando a atitude confiante na hora de se apresentar e de se comunicar com as pessoas é um ingrediente que falta no comportamento do candidato, muitas vezes, nem um currículo impressionante vai bastar para reverter sua desvantagem, afinal transmitir confiança é decisivo para o sucesso no mundo dos negócios e quem diz isso é Rodrigo Soares, diretor de uma das maiores consultorias de recrutamento e seleção que atuam no Brasil, a Hays. 

Em um ambiente em que parecer ser é tão importante quando ser de fato, profissionais confiantes prosperam não só por conta da boa comunicação, mas também porque são capazes de conquistar e influenciar positivamente o ambiente ao seu redor.

Confira como espantar a insegurança e projetar confiança, o que , segundo Soares, é uma escolha, basta optar por ela:

1. Aja primeiro

“O profissional deve partir para a ação, que pode ser ancorada na observação da atitude de pessoas confiantes”, diz Rodrigo Soares. Repare na linguagem corporal de alguém que você considera confiante. Note gestos e expressões e perceba de quais deles você poderia se apropriar. “Pequenas ações já projetam confiança”, diz.

AGIR DE MANEIRA CONFIANTE, MESMO ANTES DE SE SENTIR TÃO SEGURO QUANTO DEMONSTRA A “NOVA” ATITUDE, TERÁ RESULTADOS EFETIVOS NA SUA AUTOIMAGEM.

2. Elimine vocabulário impreciso

“Há, por exemplo, uma diferença grande no nível de confiança transmitido ao interlocutor entre dizer ‘eu acho’ e dizer ‘eu acredito’”, diz Soares. Minha mãe sempre me dizia "Ana, se você acha alguma coisa, vai lá e devolve, porque não é seu"…rs… 

Eliminar palavras imprecisas é uma maneira de valorizar suas colocações em reuniões e apresentações. Ritmo e cadência da fala são fatores importantes para demonstrar credibilidade. O contato visual, um desafio para os mais inseguros, nunca deve ser preterido neste processo. E, lembre-se de sorrir, indica Soares.

3. Bom humor

Pessoas engraçadas, em geral, são vistas como confiantes e capazes de transformar o clima de uma empresa. 

Quando for apropriado ao ambiente, aposte no humor, mas com moderação e parcimônia.

Se sua a insegurança não permite que você tenha a coragem de tentar provocar risadas nos outros, apresente-se no dia a dia, simplesmente, com bom humor. “Ninguém precisa contar piada, um sinal de bom humor em uma entrevista de emprego é o sorriso”, diz Soares.

Aliadas aos truques, existem mais algumas ações que podem ajudar muito:

Tenha mentores. Executivos muitas vezes atribuem parte de seu sucesso à orientação que receberam de seus mentores ao longo da carreira. Cercar-se de uma rede de apoio vai, sem dúvida, aumentar o seu nível de confiança para tomar decisões no âmbito profissional.

Segundo Soares, um mentor deve, inclusive, ser encarado como um lembrete constante do que é necessário fazer para chegar aonde você quer. “Devem ser pessoas que inspiram admiração e com quem há forte identificação de valores”, diz Soares.

Prepare-se. Quanto mais inseguro o profissional, mais a preparação se faz necessária. Dedique-se ao máximo antes de enfrentar reuniões, apresentações ou entrevistas de emprego. Pular esta etapa é, segundo Soares, deixar muito espaço para o acaso e para possíveis falhas.

 

Artigo adaptado e originalmente publicado em Exame.com

 

28 ago 2015

DICA DE LEITURA: ACREDITE, VOCÊ É O CARA!

No Comments Ambiente de Trabalho, Carreira, Coaching, Comportamento, Confiança, Gestão de Pessoas, Liderança, Protagonismo

Como fazer a diferença na empresa, nos negócios e na vida pessoal

lounge-empreendedor-acredite-voce-eh-o-cara

Você pode ser um executivo, um gerente, um supervisor, um funcionário, um estagiário, ou qualquer pessoa que queira vencer na vida… A verdade é que excelentes profissionais das principais empresas relatam que 30% a 40% de seus talentos não são aproveitados. A grande dificuldade é encontrar oportunidades para que isto aconteça e muitas vezes colocamos a responsabilidade de sermos bem-sucedidos nos outros, na empresa, no chefe, na economia e até em Deus e esquecemos de fazer a nossa parte.

Como disse Bill Gates, acho que não exatamente com estas palavras: “O mundo não é justo ou terá pena de você. Ele não quer saber se você está cansado, de mal humor, triste ou depressivo”. Você precisa fazer algo para construir sua própria história de sucesso.

Assumir a responsabilidade pela sua vida é o primeiro passo para conseguir evoluir e começar a trilhar seu caminho para o sucesso. Quanto mais você aprender, mais ferramentas souber, melhor você irá lidar com as adversidades do caminho. E elas irão aparecer, sempre aparecerão… Mas você não pode parar.

lounge-empreendedor-acredite-voce-eh-o-caraO livro “Acredite, você é o cara!” da editora M. Books mostra e detalha três chaves para que você possa desenvolver suas habilidades. Os autores Don Maruska e Jay Perry apontam uma série de ferramentas para que qualquer pessoa consiga se desenvolver, organizar-se e criar condições para mostrar todo o seu potencial, suas aptidões e as habilidades que possui e que podem contribuir para a empresa que trabalham ou no próprio dia-a-dia.

Mostram também, como a criação de uma marca pessoal pode proporcionar-lhe enormes oportunidades e sobre como podemos aproveitar nossos talentos para expandir horizontes, aumentar nossa habilidade de revelar o que temos de melhor e energizar aqueles que estão ao nosso redor.

Mas lembre-se: não basta ler um livro para mudar o seu padrão de pensamento. Isto é um processo que deve ser repetido dia-a-dia até chegar a excelência e você precisa ser flexível, estar aberto a novas tendências, conhecer novas pessoas, se conectar com as pessoas certas, enfim, você precisará adaptar-se.

Você pode acessar e incorporar comportamentos simples, como:

  1. Observe e reproduza
  2. Prepare e lembre
  3. Aprenda e pratique
  4. Convoque e engaje os outros

Leia com atenção “Acredite, você é o cara!”, aplique seus ensinamentos e depois nos conte sobre a transformação e o impacto que você causará!

SOBRE OS AUTORES DO LIVRO:

lounge-empreendedor-acredite-voce-eh-o-cara

26 ago 2015

FUNCIONÁRIOS INFELIZES

No Comments Ambiente de Trabalho, Clima Organizacional, Confiança, Empreendedorismo, Gestão de Pessoas, Liderança, Motivação, Nem Todo Empreendedor Nasce Sabendo, Trabalho em Equipe

O que fazer quando seu funcionário está infeliz no trabalho?

lounge-empreendedor-funcionário-infeliz

Pequenas e médias empresas precisam que seus quadros de funcionários sejam não somente enxutos, mas também que todos estejam focados no atendimento aos clientes e nos demais propósitos da empresa. Diante de tal situação, colaboradores motivados são uma necessidade. Se a companhia não percebe a insatisfação de seus funcionários, não irá lidar de maneira apropriada com eles. Isso pode ocasionar perda de desempenho, falta de estímulo e clima organizacional negativo.

A causa disso é que os gestores têm dificuldade de observar a insatisfação, que por vezes é velada, e não sabem ouvir as pessoas. Portanto, a solução passa, necessariamente, por um olhar atento aos funcionários e às suas demandas.

A melhor maneira de saber se as pessoas estão insatisfeitas é observar suas ações diariamente. Verificar o ritmo de trabalho e se os compromissos são cumpridos com rigor. Portanto, funcionários que estão sempre atrasados para o início das reuniões, e mesmo das tarefas cotidianas, podem estar insatisfeitos com a companhia. Assim como trabalhos feitos sem preocupação com a qualidade, ou mesmo negligenciados, também revelam que algo vai mal.

Ao identificar uma insatisfação, o próximo passo é criar maneiras de ouvir os funcionários. Nem sempre uma pergunta direta é a melhor forma de obter informações sobre o motivo da insatisfação. Por exemplo, dificilmente um funcionário irá reclamar para o diretor sobre o gerente. Por isso, é importante momentos informais, nos quais o diálogo permita identificar as mensagens nas entrelinhas, ou mesmo no modo como o funcionário se comporta longe de seus superiores imediatos e pares.

Já as insatisfações com o salário, instalações e benefícios são mais perceptíveis quanto maior for o interesse do empreendedor, ou do seu departamento de recursos humanos, de observar os concorrentes e o que eles oferecem a mais que a empresa.

Além disso, saber questionar os valores dos funcionários também é uma forma de descobrir os motivos de insatisfações e como lidar com elas. Um funcionário que se motiva por desafios e que está há muito tempo na mesma função provavelmente estará infeliz. Assim como, em um momento de crise, aqueles que têm no crescimento na carreira um valor importante não estarão muito motivados.

Os gerentes devem abrir canais de comunicação para saber o que motiva seus funcionários individualmente. Pois é improvável que todos da equipe tenham exatamente o mesmo fator de motivação. É com base nesse conhecimento que eles devem fazer alterações na empresa, de maneira a criar condições mais favoráveis para que a satisfação volte, o entusiasmo se instale e todos tenham foco no atendimento aos clientes, com excelência.

O importante é que as pessoas se sintam motivadas e satisfeitas com a companhia. E que possam colocar suas energias no atendimento aos clientes, e não nas reclamações. Vamos em frente!

Sílvio Celestino é sócio-fundador da Alliance Coaching.

Fonte: Portal Exame

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...