08 dez 2010

AQUELE ABRAÇO

1 Comment Ações Sociais, Cotidiano, Momentos de Vida, Protagonismo
 

 

Sou uma paulistana apaixonada pelo Rio de Janeiro – confesso!
Tenho muitos amigos queridos que moram na cidade e mesmo já tendo viajado um “bocado”, algumas paisagens cariocas são imbatíveis.
Nas últimas semanas, a violência do tráfico de drogas e cenas de uma versão realista de “Tropa de Elite” povoaram a mídia e a mente de todos nós.
Encarar a realidade e enfrentar o problema é o caminho mais correto quando percebemos o limiar de uma situação se aproximando. Parabéns ao BOPE, a cada policial civil e militar, as forças armadas, autoridades e principalmente a população do Complexo do Alemão!
O povo carioca tem demonstrado muita força, garra e determinação para alcançar paz e cidadania. Paz que também precisa ser anunciada para todo o país e não apenas para a cidade que sediará as Olimpíadas ou a Copa do Mundo.
Entre todas as cenas de egoísmo, violência ou corrupção que acompanhei nessas semanas, uma delas foi a que mais me impressionou…
Não foi a descida do morro pelos traficantes, os tanques atropelando carros nem os convidados da festa de 15 anos no complexo. A cena que não me sai da cabeça é o abraço que o Cristo Redentor deu em todos nós!
Um gesto repleto de criatividade, paz e amor.
Compartilho com vocês esse oportuno e belíssimo momento…
 
RIO – O Cristo Redentor "fechou" os braços num abraço simbólico ao Rio de Janeiro, na noite da última terça-feira. O efeito – uma ilusão de ótica gerada por projeção de luzes e imagens – faz parte da campanha "Carinho de Verdade", de combate à violência e à exploração sexual de crianças.
Para simular o abraço, o cineasta Fernando Salis usou oito projetores potentes que cobriram a estátua com imagens do Rio: voos de asa-delta, as florestas, a Baía da Guanabara e até mesmo o trânsito carioca.
Ao som de Bachianas Brasileiras n.º 7, de Villa Lobos, e com animação em 3D, a estátua parece fechar os braços.

 

 
13 out 2010

CHEGAMOS AO SEGUNDO TURNO

No Comments Ações Sociais, Carreira, Cotidiano, Sorteio e Promoções

Meus amigos e leitores

 
Muito obrigada pelos votos e pelas mensagens de incentivo que levaram o Lounge Empreendedor aos Top 100 classificados no Prêmio Top Blogs 2010 – categoria "Empreendedorismo". Já somos TOP 100!
É incrível como a dedicação aos textos e o carinho espontâneo de vocês têm me gerado frutos tão saborosos. Há pouco mais de um mês, ficamos entre os 10 blogs selecionados para o 2º BlogBooks e agora estamos aqui…
Foram 15.148 blogs inscritos e quase 1.100.000 votos na primeira etapa. É a força da blogosfera mostrando sua cara!
Mas ainda existe a chance de sermos TOP 3. É aí que preciso, mais uma vez, da confiança e ajuda de vocês.

Topam votar novamente?!?

 
Para isso, basta clicar no selo TopBlog 2010 no topo do Lounge Empreendedor à direita (ou clicar aqui)
Ao clicar, vocês serão direcionados para uma tela onde basta acionar o botão "votar” ao lado da descrição do blog. Nome e e-mail e pronto!
Logo vocês receberão uma mensagem com um link, onde deverão clicar para a confirmação do voto. Não se preocupem pois não há utilização do e-mail de vocês em mailings ou spam.
Conto com o voto e a divulgação de vocês. Cada conta de e-mail pode realizar um único voto.
 
Saibam que a cada passo minha responsabilidade com a qualidade e conteúdo dos textos só aumenta!
 
Um forte abraço e sucesso!

Obrigada SEMPRE!

ANA MARIA MAGNI COELHO

@anamariacoelho

 
26 set 2009

O DESAFIO DA INCLUSÃO

No Comments Ações Sociais, Administração e Gestão, Ambiente Legal, Cidadania, Ética, Gestão de Pessoas, Lei de Contratação, Lei de Cotas, Relações de Trabalho, Responsabilidade Social Empresarial

No último dia 21 de setembro, comemoramos importantes datas: Dia do Radialista, Dia da Árvore e ainda, Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência.

Vi muito mais ênfase sendo dada ao dia da árvore do que à questão da deficiência e como indutora dos processos de desenvolvimento e de gestão empresarial, confesso que me incomodo. É claro que me importo com as questões do meio-ambiente ou da sustentabilidade, mas é na prática da diversidade incentivada nas empresas e no pluralismo incorporado ao dia-a-dia das cidades, empresas e famílias que podemos conquistar maior igualdade.

Em sua essência, o termo “deficiência” me incomoda para caracterizar pessoas, pois remete sozinho ao processo de exclusão, ferindo os princípios básicos de cidadania e sobrevivência do ser humano.

Desde 1991, existe uma lei no Brasil (lei federal 8213/91) que obriga as empresas com mais de 100 funcionários a contratarem pessoas portadoras de deficiências, o percentual varia de 2% a 5% do número total de funcionários, mas para a inclusão não basta uma lei.

Seu cumprimento ainda não é uma realidade para a maior parte das empresas, pois além do preconceito, os empregadores queixam-se da falta de mão-de-obra qualificada.

Nas escolas, por mais que se trabalhe a inclusão de deficientes, professores e colegas, por vezes, não compreendem suas limitações ou (in)conscientemente zombam delas. Poucos completam o 2º grau, o que gera uma dificuldade maior para sua entrada no mercado.

Com base no argumento de que o nível educacional da maioria desses profissionais é baixo, as empresas resistem ao cumprimento das normas temendo perder competitividade.

Gestores responsáveis, que conseguem excluir o preconceito e a discriminação e aplicar o bom senso em conjunto com a responsabilidade social, não deixam passar despercebida que as deficiências em nada (ou quase nada) interferem no desenvolver de muitas atividades.

Na verdade, experiências demonstram que é pura vantagem competitiva a contratação destes profissionais. Com muita dedicação, eles desempenham suas atividades, estão dispostos a cumprir metas, objetivos, ordens e solicitações em geral e o absentismo é quase inexistente. Os esforços destes profissionais refletem no aumento da qualidade e da produtividade e corroboram com o marketing social da empresa.

Enfim, nesse sábado, não poderia deixar de falar no dia que muitos nem perceberam que viveram na semana que se encerra. Os projetos de inclusão social devem criar estratégias que resultem em melhores condições de vida para a população, na igualdade de oportunidades para todos, e na construção de valores éticos desejáveis pela sociedade. Esse é o caminho para uma sociedade mais democrática e inclusiva.

 
ANA MARIA MAGNI COELHO
Publicado em 26 de setembro de 2009
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...