Archive for Datas Especiais

03 ago 2015

APROVEITE O DIA DOS PAIS

No Comments Administração e Gestão, Boas Práticas, Datas Especiais, Empreendedorismo, Mercado, Nem Todo Empreendedor Nasce Sabendo, Oportunidade de Negócio, Vendas

Material do SEBRAE-SP concentra dicas detalhadas para ajudar você a prosperar no Dia dos Pais

lounge-empreendedor-aproveite-o-dia-dos-pais

Para auxiliar no aumento das vendas em uma das mais importantes datas para o comércio varejista, o Sebrae-SP lançou a cartilha "Venda Melhor – Dia dos Pais".

Com orientações didáticas e bastante detalhadas, a cartilha traz orientações para o empreendedor com as melhores soluções para preparar a fachada da loja, confeccionar a vitrine, compor cores, além de variados kits para cada tipo de pai, e valiosas dicas para vender mais e melhor – inclusive no ambiente virtual.

"Eventos sazonais são ótimos momentos para o empreendedor divulgar seus produtos e serviços de forma mais incisiva. Assim como as outras datas, o Dia dos Pais traz desafios e oportunidades para o varejo", afirma o superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano.

Para auxiliar o lojista a alcançar bons resultados, a cartilha concentra orientações para que o lojista tome alguns cuidados como: não estocar itens demais apenas com vistas a aproveitar descontos de fornecedores; equilibrar o estoque para não perder oportunidades de venda ou ficar com produtos encalhados, fazer um mix de produto e serviços, fazer promoções e oferecer sugestões por faixa de preços também estão entre as instruções de apoio ao comerciante.

O material ainda lembra sobre a importância de se investir no aperfeiçoamento do pessoal de atendimento e prepará-los para atender diferentes públicos. Normalmente, em datas especiais, quem compra não é quem usa. Diante disso, é necessário que o vendedor tenha argumentos de vendas diferentes e saiba dar explicações detalhadas quanto à forma de uso dos produtos.

Já com relação ao ponto de venda, a cartilha orienta o empresário para checar se há necessidade de instalar mais máquinas de cartões de crédito e débito, bem como linhas telefônicas. Outra sugestão é a criação do dia da troca: trata-se de uma ótima oportunidade para vender mais e cadastrar novos clientes.

lounge-empreendedor-aproveite-o-dia-dos-paisO material está disponível em
 http://sebr.ae/SP/vm_dpais2015 
(mas o conteúdo é exclusivo para pessoas jurídicas, viu?!?) e para ter acesso é preciso se cadastrar no site ou ir pessoalmente até um escritório do Sebrae-SP e retirar a versão impressa

Quer uma amostra sobre o que está por lá? O Lounge Empreendedor separou alguns passos para você vender mais e melhor: 

  • Abordagem ao cliente: A parte crítica da venda são os primeiros 30 segundos. O vendedor deve seguir três passos: O primeiro é se apresentar ao cliente e cumprimenta-lo pelo nome. O segundo é deixar o possível comprador à vontade e o terceiro é estar atento caso seja chamado para auxiliar na compra
  • Apresentar e demonstrar o produto: Neste ponto da venda, o importante é fazer o cliente participar da apresentação. Faça-o pegar o produto, manuseá-lo e experimentá-lo. É fundamental ir conquistando pequenas concordâncias do cliente. No final, com tantas concordâncias, ficará difícil para o cliente fugir do tão esperado sim.
  • Preço e valor: Os clientes buscam o menor preço, no entanto o vendedor nunca deve falar de valores no início da conversa. Antes de tudo é preciso apresentar os benefícios do produto.
  • Fechar uma venda: Algumas perguntas como: "Quando eu vou receber a mercadoria?" ou "Quando devo pagar?" são formas de compromissos. Quando isto acontecer, o vendedor deve fechar a venda rapidamente.
28 jul 2015

RIO 2016: QUAL O PROPÓSITO DISSO TUDO?

No Comments Capital Humano, Coaching, Datas Especiais, Economia Criativa, Empreendedorismo, Inovação, Mercado, Olimpíadas, Sociedade e Política

Legado ou aprendizado? Como podemos aprender com as Olimpíadas?

lounge-empreendedor-rio-2016

Como ex-atleta de natação que gravava as competições para ficar horas analisando a técnica dos grandes nadadores, pensando em como eu poderia melhorar, fico ansioso só de imaginar a grande migração de pessoas para um único lugar e todos envolvidos no espírito olímpico: Citius, Altius, Fortius (mais rápido, mais alto e mais forte). Competir com honra, respeito e determinação. Foi esse espírito e pensamento que me tornou um apaixonado pelo desenvolvimento humano. O esporte é um palco em que podemos aprender muito e levar isso para nossa vida. 

Os Jogos Olímpicos, se não for o maior, com certeza é um dos maiores eventos do mundo e faltam menos de 400 dias para a abertura oficial. Serão mais de 10 mil atletas de 205 países, que disputarão 306 medalhas durante 17 dias, sendo 136 provas femininas, 161 masculinas e 9 mistas. As competições serão disputadas em 33 locais de provas, a organização contará com 45 mil voluntários, 85 mil funcionários terceirizados e 8 mil funcionários, ou seja, não só os atletas se preparam, a cidade sede e toda nação brasileira também, e é esse tema que vamos explorar.

Em relação aos gastos, uma das principais preocupações dos brasileiros, segundo o portal Rio 2016 foram investidos R$ 7.4 bilhões até agora. Desse valor são provenientes: 40% de patrocinadores locais, 25% contribuição do COI, 16% da venda de ingressos, 12% de patrocinadores internacionais e 7% de licenciamentos e receitas diversas. Esse valor foi e será investido em despesas operacionais do evento (credenciamento, alimentação, seleção e treinamento, despesas médicas), tecnologia (resultados oficiais através de sistemas e softwares, 7 mil pontos Wi-Fi, infraestrutura para transmissão, telecomunicações, servidores, segurança dos sistemas, telões), competições e cerimônias (1 milhão de equipamentos esportivos, 832 eventos olímpicos e paraolímpicos, 4 grandes cerimônias), acomodações (34 mil quartos), transportes (deslocamentos com 5 mil veículos, 2 mil ônibus, 4500 motoristas, 26 milhões de km rodados).

Mas e o legado urbanístico de desenvolvimento para a cidade? Isso foi e continua sendo muito falado e explorado por políticos e cartolas do esporte. Recentemente Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro, disse que o Rio deixará Barcelona no chinelo. A cidade é referência no assunto de legado esportivo em Jogos Olímpicos. Mais de duas décadas após a Olimpíada de Barcelona, hoje a cidade é irreconhecível para aqueles que a conheciam antes. A principal modificação foi na área portuária, antes praticamente esquecida e hoje é o metro quadrado mais disputado da cidade. Os quatro núcleos que concentraram as instalações esportivas dos Jogos foram conectados por quase 50 Km de novas vias que durante os Jogos facilitaram a circulação das pessoas e após aliviou o tráfego. Barcelona se tornou pólo de negócios, um dos destinos mais cobiçados por turistas (o número de visitantes mais que dobrou na década seguinte), o aeroporto se modernizou e cresceu, além de outros benefícios difíceis de serem mensurados como influência, diversidade e charme.

Londres em 2012 também teve um legado importante. A área industrial foi revitalizada começando pela descontaminação do solo, um trabalho de quatro anos a um custo de R$ 230 milhões, que levou a limpeza de 2 milhões de toneladas de solo descontaminado dos resíduos tóxicos. Um detalhe interessante: algumas instalações esportivas de Londres foram feitas para serem totalmente transportadas para outros lugares, não se tornando um elefante branco na cidade e tendo seu valor justificado pelo uso completo da estrutura. O que não aconteceu com algumas instalações de Barcelona, por exemplo o parque aquático e o estádio, que estão obsoletos e mal cuidados. Em parte, pela crise econômica, e o que os espanhóis juram que será revertido assim que a situação melhorar.

E o que o coaching tem a ver com tudo isso? Vivemos em um mundo sistêmico onde o bater das asas de uma borboleta aqui pode causar um furacão no Japão (efeito borboleta). Mas parando para pensar no que isso reflete em nós. Quantas vezes aguardamos um evento, um fato, uma situação que venha mudar nossas vidas? Dizemos coisas como: quando eu tiver um cargo de liderança, quando eu casar, quando eu tiver um salário melhor, quando eu me mudar para tal lugar. E às vezes quando essas coisas chegam não temos o ímpeto ou a força necessária para implementar a mudança real.

Será que o Rio conseguirá melhorar o trânsito? Revitalizar áreas degradadas? Limpar a Baía de Guanabara? Analisando esse processo pela perspectiva do coaching podemos perceber que falta muito planejamento, cumprimento dos prazos estabelecidos (ou falta de coerência ao se os estabelecer), não há um objetivo claro e bem definido (apenas dizer que haverá um legado é pouco específico, que tipo de legado queremos deixar?). Talvez vale a reflexão: qual o propósito disso tudo?

*Alexandre Nakandakari – É sócio da Questão de Coaching, com formação em Educação Física com especialização em Treinamento Desportivo, Practitioner PNL e analista de Assessment DISC. 

 
 
 
 
04 abr 2015

MINHA PÁSCOA, MINHA VIDA

No Comments Coaching, Cotidiano, Desenvolvimento Humano, Escolhas, Inteligência Emocional, Páscoa, Religião

Como dizia Heráclito: ” nada é permanente, salvo a mudança” – o que a Páscoa tão bem celebra.

lounge-empreendedor-minha-pascoa-minha-vida

Sinceramente, não lembro onde li isso pela primeira vez, mas dizem que um sábio disse (e eu menos sábia, concordo!): “O mundo não é como você o vê. É apenas a sua mente que vê assim. Portanto, sua vida pode ser o inferno ou o paraíso, a liberdade ou a prisão. A compreensão disto fará toda a diferença”.

São nossas crenças e valores que dão as versões daquilo que nos acontece. Tudo é perspectiva. Repare em quantas situações você já passou que aos olhos de quem estava por perto eram mais ou menos graves. Uma situação financeira preocupante pode, por exemplo, ser vista como uma mera contingência, pois um novo emprego está a caminho. Uma separação dolorida pode ser vista como a liberdade esperada. Uma queda no faturamento pode ser vista como culpa do governo.

O segredo para entender e contornar seja qual for a crise está em enxergar a situação e tomar as devidas providências.

Muita gente prefere não encarar a realidade e se ancorar em desculpas que aliviarão a pressão no presente, mas que criarão dificuldades ainda maiores no futuro. Saia da defensiva, encare a realidade, mude.

Que tal aproveitar o final de semana da Páscoa para refletir sobre sua vida? O que precisa morrer em você para que possa nascer uma pessoa nova? O que dentro de você precisa morrer para que venha o renascimento?

Para os cristãos é a partir da morte que abrimos espaço para um novo encontro e que nos preparamos para a ressurreição. Aproveite a Páscoa para ter uma conversa bem séria consigo mesmo, assumindo um novo compromisso e tomando atitude para que renasça em você uma pessoa nova!

Não é por acaso que senti a necessidade de compartilhar isto tudo com vocês justamente no dia de hoje, uma data que celebra exatamente a simbologia da ressurreição, do morrer para renascer e, acima de tudo, do início de um novo ciclo tão celebrado no zodíaco – sobre o simbolismo astrológico da Páscoa existe um post bem legal no site Papo Cabeça.  Dos começos e recomeços. Das novas etapas. Das transformações. 

Somos nós que escolhemos quem somos, o que devemos fazer, como devemos reagir e qual é a nossa missão ou objetivo. Esta comunicação intrapessoal governa nossas vidas e afeta nosso bem-estar geral. Preste muita atenção em quais são as mensagens que você ecoa e que efeito elas têm em sua vida e então, abandone aquelas que não fazem mais sentido.

Quando você começar a contar para si mesmo uma história diferente, essas ideias influenciarão a maneira como você encara sua vida. Afinal, mudar não é algo que nos separa, que nos estilhaça ou que nos faz perder a noção das coisas. A mudança está ligada ao desenvolvimento, ao crescimento, à criação. Lembra-se do transmutar da lagarta em borboleta? É a vida em pleno desabrochar.

Você não pode limitar sua vida às situações confortáveis ou às pessoas que não elevem seus padrões. Não se apequene. Você é melhor do que imagina. Lembre-se que tudo é uma questão de perspectiva

Decida especificamente o que você precisa mudar, amplie sua motivação associando dor (ou sensações ruins) ao que não consegue mudar e imenso prazer a sua nova condição. Capacite-se, reforce a transformação e condicione-se ao novo. Suprimir um velho hábito, implementar um novo ou reforçar uma nova aprendizagem deve ser um processo consciente e deliberado em que você olhe ao seu redor e analise o quanto ainda vale a pena comprometer seu futuro carregando o que limita o seu crescimento no presente. 

07 mar 2015

​SENHORAS DO DESTINO

No Comments Capital Humano, Carreira, Comportamento, Cotidiano, Datas Especiais, Desenvolvimento Sustentável, Empreendedorismo Feminino, Mercado de Trabalho, Políticas de Desenvolvimento, Qualidade de Vida

Todo mês de março é a mesma coisa: o empoderamento feminino vira assunto nacional. Entenda porque defendo essa causa sem datas e sem limites! 

 

lounge-empreendedor-senhoras-do-destino

Ficou para trás o tempo em que lugar de mulher era dentro de casa. Depois de anos de luta em defesa da igualdade de direitos, acesso à educação, trabalho e liberdade de escolha, as mulheres estão ganhando seu espaço.

Mas nem tudo são flores! Apesar do progresso, dados do relatório de Desigualdade de Gênero, do Fórum Econômico Mundial de 2014, colocaram o Brasil na 71ª posição no ranking de equiparação caindo 9 posições em relação a 2013. Ou seja: SERÁ QUE ESTAMOS REALMENTE AVANÇANDO?

Levando em consideração que muitos empregadores ainda pensam como o deputado federal Jair Bolsonaro que afirmou que não é justo a mulher ganhar igual ao homem porque engravida, a resposta é NÃO! Não estamos avançando quanto gostaríamos.

No Brasil, as mulheres ocupam apenas 8% dos cargos de liderança e somente 6% em cargos de conselho. Se mantivermos este ritmo, sem nenhuma política inclusiva, levaremos mais de 100 anos para termos igualdade. Em cargos públicos, a sub-representação se repete: ocupamos míseros 5% das funções disponíveis.

Segundo estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT), as mulheres trabalham em média 5 horas semanais a mais do que os homens. Pois é… Trabalhamos mais e ganhamos menos! Em média, 25% menos que os homens ocupando mesmo cargo e mesma função.

Embora representem 52% da população mundial, existe 100 milhões, isto mesmo, 100 milhões de meninas, que não podem estudar por questões religiosas e muitas são assassinadas por esse mesmo motivo, exemplo desta barbárie é o caso da jovem Malala, paquistanesa ganhadora do prêmio Nobel.  

Além disso, mulheres ainda são espancadas e mortas por seus companheiros e sofrem em consequência de abortos mal feitos. Sem contar as mulheres e meninas são vendidas como escravas sexuais e são as maiores vítimas de tráfico humano no mundo. Aqui mesmono Brasil, as mulheres ainda são retratadas de forma pejorativa e preconceituosa na publicidade.

Quero acreditar que esta visão preconceituosa e dualista tende a perder espaço. Não apenas porque sou mulher, mas porque as competências dos gêneros se complementam e juntos podemos ser muito melhores do que individualmente. Eu poderia dizer que sem as mulheres não haveria novas gerações, homens, maridos, filhos… Mas não posso ser simplista desta forma.

Grandes corporações já perceberam a importância deste público que representa mais de 75% das decisões de compra de uma família e têm oferecido espaço para que nossas características superem desafios por ângulos diferentes oferecendo soluções que passariam despercebidas se olhadas apenas sob o prisma masculino.

A verdade é que não precisamos dominar o mundo! Queremos construí-lo em parceria, sendo respeitadas pelo melhor que podemos ser, sem que ninguém nos rotule ou defina nosso destino. Aí, sim, teremos o que comemorar!​

04 jan 2015

COMEÇOU, E AGORA?

No Comments Ano Novo, Comportamento, Cotidiano, Datas Especiais, Momentos de Vida, Mudança, Sonhos

As resoluções de ano novo não devem ficar apenas no território dos desejos, mas alcançar o território das ações e das realizações. Vamos lá? 

lounge-empreendedor-começou-e-agora

Cada ano que desponta renova a esperança em dias mais felizes. Previsões são feitas, metas estabelecidas. Entretanto, nada se modificará se não soubermos que, por detrás do ideário de um mundo melhor, é indispensável, logo em primeira instância, uma postura pessoal exteriorizada em boas ações. Há alguns anos, indagada sobre as expectativas da virada de mais um ano, exclamei: Ano-Novo! Ano-bom? Depende de nós! 

Parar de fumar, emagrecer, largar o emprego. Já ouvi de tudo nesses primeiros dias. Mas como é difícil mudar qualquer conduta em nós mesmos. E pior: tantos pretendem, através do discurso, mudar os outros: impossível!

O medo, a culpa, a vaidade e os velhos hábitos são os ingredientes mais fortes dos processos íntimos que inibem a mudança de qualquer um dos nossos padrões de conduta. Ou você realmente acha que está acima do peso pelo que comeu entre o Natal e o Ano Novo? Não seria o que comeu entre o Ano Novo e Natal?

Pois é… Entender esse processo é o que chamo de assumir a responsabilidade por uma mudança de hábito que seja real. Criamos uma pressão muito grande por metas bem definidas (leia-se declaradas por escrito), caso contrário você é alguém que dificilmente conquistará alguma coisa durante o ano, pois “não possui foco”. Mas o segredo vai bem além do papel, está na vontade!

Quem disse que se fizermos igual a todo mundo teremos resultados diferentes?

É preciso que uma lista de metas funcione para quem funciona com elas, senão serve apenas como uma declaração escrita de culpa e frustração ao findar do próximo ano. Existem pessoas que não funcionam com lista, mas por objetivos pontuais, traçados e realizados individualmente. Outras, no entanto, têm nas listas a bússola norteadora para o desenvolvimento pessoal e profissional e se sentem satisfeitas ao constatarem que estão evoluindo ao riscar cada meta cumprida.

O que não vale é se acomodar, estagnar e não ter objetivos na vida, agora se isso vai ser feito em forma de lista ou mentalmente, depende mais de você do que aquilo que dizem por aí. Costumo dizer que metas são os sonhos com prazos definidos. Se você quer ter a sensação de “missão cumprida”, sonhe de uma forma possível de ser alcançada e não algo totalmente fora das suas capacidades atuais; rastreável de maneira a lhe permitir aferir o seu progresso enquanto vai à sua direção; e palpável de modo que seja possível você avaliar se conseguiu ou não alcançá-la.

Listas de metas não se realizam sozinhas é preciso de atitude para que se concretizem. Do mesmo modo, deixar de fazer uma lista de metas não te faz uma pessoa sem objetivos, tudo vai depender do quão disposto e compromissado você está com seu crescimento e para isso não há no mundo, quem ou o que precise outorgar este pacto e nem é preciso de uma lista para que se tenha certeza disso.

lounge-empreendedor-começou-e-agora-atitude

 

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...