Archive for Propósito

30 jul 2015

COISA DE GENTE GRANDE

No Comments Aprendizagem, Carreira, Coaching, Comportamento, Inteligência Emocional, Motivação, Propósito

Que os desenhos marcam nossa infância não é novidade, até porque você já foi criança e deve ter boas lembranças dos seus prediletos. Mas o que podemos aprender com eles também como adultos?

lounge-empreendedor-coisa-de-gente-grande-flash

Sempre gostei de desenhos animados, assisto mesmo depois de adulta e não posso culpar meus filhos por essa minha preferência. Na verdade, com lições de vida cada vez mais complexas, muitas dessas super produções têm nos dado boas reflexões e um universo de coisas a filosofar.

Desde a infância, os desenhos nutrem nossa curiosidade pelo sentido das coisas. Quem não bombardeou seus pais com perguntas do tipo “por que o céu é azul?”, “para que servem os mosquitos?”, “onde as estrelas se escondem?”. No entanto, com o tempo, esse olhar sobre o mundo, se volta mais para dentro de nós e queremos entender a razão pela qual estamos aqui e, sobretudo, de que forma podemos nos tornar realizados. Só que como diria, Flash, um dos super heróis mais poderosos dos desenhos animados:

“a vida não nos dá um propósito, nós damos um propósito para a vida”.

 

Em outras palavras, buscamos significados! Basta refletirmos sobre os rituais de passagem, sobre os pontos de nossa trajetória em que ganhamos experiência e aprendizado para novos ciclos, novas buscas. Cada um deles tem um significado e revelam encontros com novas competências, habilidades ou atitudes previamente desconhecidas.

Grande parte das pessoas que procuram meus serviços de coaching quer descobrir esse significado, esse propósito capaz de torná-las mais felizes em suas carreiras ou em suas empresas. Pois, hoje, eu vou lhes dizer algo que pode, em um primeiro momento, soar um tanto chocante, vindo de mim: “Não esperem um propósito para viver!”

A busca interminável por um propósito que caia em suas mãos, escrito em letras douradas e trabalhadas num papiro precioso não pode ser motivo para a procrastinação. Mova-se. Conecte-se às pessoas. Tenha novas experiências. Inspire-se. É exatamente a sua inspiração que irá ajudá-lo a encontrar o significado que tanto procura.

Faça uma lista das coisas que você faz para se divertir ou que você realmente gosta, aquelas que você faria simplesmente pelo prazer que lhe trazem. Depois disso, identifique quem são as pessoas que você admira e por que. Escreva quantos nomes você puder pensar. Quando estiver pronto, olhe a lista e perceba que o que você aprecia nos outros, também está em você. Somos atraídos por qualidades que também possuímos, porque de alguma forma elas falam conosco. Apenas nas leis da física os opostos se atraem. Pense nisso e então, adote estas características que você admira nos outros como forma de você se mostrar para o mundo.

Se ficar se perguntado qual é o seu propósito não tem ajudado muito a encontrar o seu caminho, é hora de fazer algo diferente. Como já dizia Einstein, é loucura continuar fazendo a mesma coisa e esperar resultados diferentes. Mantenha-se consciente sobre a forma como você age em cada momento e saiba que, muitas vezes, é caminhando que se encontra o caminho.

lounge-empreendedor-einstein-coisa-de-gente-grande

07 fev 2015

CAMINHO DO SUCESSO

No Comments Administração e Gestão, Ambiente de Trabalho, Carreira, Coaching, Empreendedorismo, Propósito, Sucesso

Se cair, levante. Se estiver difícil, analise outras possibilidades. Mas desistir não é uma opção para quem deseja ter sucesso.
 

lounge-empreendedor-caminho-do-sucesso


É verdade que pessoas de sucesso pensam diferente? Não poderia afirmar que tal sentença é verdadeira, mas certamente pessoas criativas, que buscam alternativas diferentes e que nutrem um sentimento positivo em relação aos desafios tendem a ter mais sucesso do que aquelas pessoas pessimistas e com problemas para encontrar soluções.

Existe um clichê que diz que pensar fora da caixa é importante e concordo com ele quando a caixa representa os limites do pensamento criativo, uma barreira que impede a originalidade ou, até, uma imagem distorcida do que é felicidade ou sucesso.

A maioria dos profissionais coloca seu trabalho a serviço daquilo que ainda não alcançaram, quando deveria trabalhar por um significado. Precisamos aprender a desconstruir modelos e preconceitos para reconstruir uma visão de mundo mais rica e consciente. Ter sucesso é ter êxito, é sentir felicidade em relação aos objetivos que traçamos e alcançamos. É sentir que a vida evolui, mesmo diante das adversidades.

Quando ganhamos lucidez sobre os propósitos da nossa atividade e não nos deixamos explorar, ou continuar em lugares que não estejam alinhados com aquilo que acreditamos, caminhamos para a construção deste sentido de sucesso. Se você está rico, mas tem princípios que não são compartilhados na empresa que trabalha, por exemplo, é melhor ter essa lucidez o quanto antes e montar um plano para sair. Ou jamais sentirá a plenitude do sucesso.

Num primeiro momento parece ser ruim, mas a busca por um trabalho onde haja coerência é uma busca que no longo prazo compensa. Eu garanto!  Você ganha dignidade e tem mais chances de encontrar significado no trabalho, algo tão falado hoje em dia.

O propósito do trabalho tem de ter a ver com aquilo que temos de melhor, com nossas competências e aquilo que nos encanta fazer. E disso não podemos abrir mão. Se existe alguma chance de a vida ser boa de ser vivida é quando ela resulta de nossas livres escolhas — para o bem ou para o mal. E garanto: há inúmeras possibilidades.

Por isso, não acredite no sucesso associado ao mais talentoso ou à sorte. Sucesso seve ser uma iniciativa própria. Não espere encontrá-lo em algum manual de sobrevivência nos negócios! Se por um lado, buscá-lo em livros de autoajuda diminuiria a angústia e responsabilidade. Por outro, faria você perder a oportunidade de encontrar seu real significado: você vai seguir dez lições que servem para qualquer um e que não dão certo para a maioria? Não existe receita pronta para nada.

Segundo o filósofo Clóvis de Barros Filho, professor de ética da Escola de Comunicação e Arte da Universidade de São Paulo, “quem sai da caixa seguindo cinco passos já vai direto para dentro de outra caixa”.

Busque seu caminho! O sucesso chega para as pessoas esforçadas, que trabalham duro e seguem caminhos que outros ainda não pisaram. Siga em frente, talvez você o encontre apenas alguns metros à sua frente! 

Veja o caso deste físico quântico português: João Magueijo (um português) é um daqueles caras inspiradores que ousou sair da caixa e questionar a teoria da relatividade de Einstein.Sim! A teoria da relatividade… 

12 abr 2014

TIRE O MÁXIMO PROVEITO DA SUA VIDA

No Comments Coaching, Comportamento Empreendedor, Desenvolvimento Humano, Equilíbrio, Inteligência Emocional, Liderança, Propósito, Qualidade de Vida, Viva Positivamente

O que mais atrapalha a vida do empreendedor é o estado de dúvida, de incerteza e de confusão. Afine-se com seus valores e vá a luta!

lounge-empreendedor-tire-o-maximo-proveito-da-sua-vida

Qual é a maneira mais rápida de obter o que você quer? Arrisco a dizer que é saber o que quer. À primeira vista pode parece muito simplista, mas tal como eu, você deve conhecer muitas pessoas frustradas vivendo uma vida que não querem.

Quando não sabemos bem que caminho tomar, ficamos num estado de conflito interno que pode nos corroer por dentro, retirar a autoconfiança e nos empurrar para um estado elevado de confusão. Neste estado, geralmente sentimentos como angústia e ansiedade parecem tomar conta de nós. O que fazer, então, para restaurar o equilíbrio emocional e ficar seguro das decisões a tomar?

A resposta está no alinhamento de seus valores. Por vezes, nossa história vai se construindo – ou já se construiu – sem traçarmos um rumo para onde pretendemos caminhar. O problema é que sem termos a noção do que queremos, do que gostamos, do que valorizamos e do que queremos construir é difícil conquistarmos segurança para a tomada de decisão.

lounge-empreendedor-tire-o-maximo-proveito-da-sua-vida

Só a boa compreensão de nossos valores pessoais e das coisas que nos motivam podem evitar caminhos que nos conduzam a problemas. Para tirar o máximo proveito da vida e fazer uma avaliação realista do impacto que seus valores têm sobre ela, busque compreender o que motiva você e evite alguns erros muito comuns na busca pela tal felicidade.

O primeiro deles é viver de acordo com valores de outras pessoas. Quando você investe o seu tempo e esforço fazendo algo que outras pessoas ou a sociedade dizem que você deve fazer, mas que realmente não coincide com os seus valores, a sensação é de completo vazio. É importante ter clareza sobre o que importa para você, e avaliar as ações que toma com base nos seus próprios valores. Isso não é egoísmo, mas propósito.

Outro erro comum é buscar a gratificação instantânea e esperar recompensas rapidamente, mesmo existindo alternativas radicalmente melhores em termos de qualidade, mas que exigiriam mais tempo e esforço. Ser feliz dá trabalho, mas vale a pena! Garanto a você!

Para isso, saia da sua zona de conforto. Certamente alguns dos seus valores pessoais para serem expressos ou materializados, necessitam que você alargue as suas experiências, relações e oportunidades. Isso implica correr alguns riscos, aceitar as incertezas e desafiar a si mesmo. Talvez você valorize a liberdade financeira, por exemplo, e poderia alcançá-la iniciando o seu próprio negócio. Mas você precisará substituir seu trabalho das 9h às 18h, que é confortável, por algo que – talvez – possibilitará seu sonho em termos de progressão na carreira e no incremento financeiro.

Construir uma estratégia de valor é ter a coragem de assumir que não está satisfeito com a sua história de vida, e fazê-la de outra forma. Perceba o que pode mudar no seu dia a dia que esteja mais de acordo com os seus valores, com os seus objetivos e sonhos. Fazer pequenas mudanças constantes alinhadas com eles, certamente aumentará a probabilidade de ser bem sucedido.

Identifique as habilidades, capacidades e conhecimentos necessários para suportar os seus objetivos. Se já os tiver, ótimo, siga nesse sentido. Se não, ótimo também, agora você pode ir ao encontro do que julga ser preciso para reunir as condições para aumentar a probabilidade de ter sucesso face ao que quer. Apenas não pare, só você pode tirar o máximo proveito da sua vida.

Construi algumas dicas bem legais que podem te auxiliar na identificação de seu valores pessoais. Dá uma olhadinha aqui. 

15 jun 2013

COLOQUE O DESIGN NA SUA VIDA

Comentários desativados em COLOQUE O DESIGN NA SUA VIDA Administração e Gestão, Carreira, Coaching, Comportamento, Criatividade, Economia Criativa, Escolhas, Inovação, Inteligência Emocional, Propósito, Proposta de Valor, Qualidade de Vida, Sucesso

Na construção da visão de futuro, o design thinking se transformou numa ótima ferramenta de coaching. Veja aqui por que.

lounge-empreendedor-coloque-o-design-na-sua-vida-design-thinking

Certamente você já ouviu falar sobre o impacto que o design tem no valor de bens como um carro, um imóvel ou numa simples embalagem de presente. Entretanto, como você se sentiria se eu afirmasse que o design pode também mudar a sua vida?

Aplicar as mesmas habilidades do pensamento de um designer pode auxiliá-lo a resolver vários tipos de problemas e criar uma vida mais gratificante, interessante, criativa e, talvez até, mais significativa. O princípio do Design Thinking aplicado em nossas vidas ajuda nossa mente a planejar uma imagem perfeita de um futuro (que pode ser) possível.

Para isso, aqui estão algumas coisas que você pode pensar:

Não pergunte o quê. Pergunte por que.

Sempre que um desafio se colocar diante de você, não gaste seu tempo e criatividade para responder a pergunta errada. Designers têm o hábito de aceitar os desafios – por mais estranhos que possam parecer – desde que entendam exatamente onde investir suas energias criativas na busca de soluções.

Abra os olhos.

Passamos a maior parte de nossas vidas sem perceber as coisas importantes. Tenho certeza de que há muitos leitores que já foram acusados por seus parceiros de que não prestam atenção nas coisas. Pois é…  Por mais familiarizados que estamos com uma situação, sempre há algo mais que podemos aprender. Observe. Fuja do normal. Tente obter o hábito de parar, uma vez por dia, para olhar uma situação como se fosse a primeira vez ou como se precisasse descobrir seus mais velados segredos. Por que você escolheu se vestir de determinada maneira? Qual é a distância entre sua casa, a escola das crianças e o trabalho? Há um novo caminho, um novo transporte? Como seria se não houvesse carro? Qual seria a sensação de ser daltônico?

Use a introspecção e a inspiração para descobrir como pode você pode se encantar com as coisas mundanas.

Torne-se visual.

lounge-empreendedor-coloque-o-design-na-sua-vida-design-thinkingRegistre suas observações e idéias visualmente, mesmo que seja apenas um esboço ou faça uma foto com seu telefone. Ser visual nos permite olhar para um problema diferente do que se basear apenas em palavras ou números. Quando colocamos imagens em determinados contextos, elas nos mostram o que está acontecendo.

Se você não sabe desenhar, não tem problema. Faça à sua maneira desde que tome decisões a respeito do que necessita se encaixar em certas situações.

Pegue carona nas idéias dos outros.

Faça boas idéias evoluir. Criatividade é uma atividade social e você não deve sentir nenhuma hesitação em criar à partir do trabalho de alguém. Picasso era famoso por usar outros colegas pintores como gênese de suas próprias obras de arte e livros-esboços de Leonardo da Vinci estão repletos de idéias de outros inventores e engenheiros que serviram como ponto de partida para o seu próprio pensamento. Apenas lembre-se de dar crédito àquilo que é devido.

Assim como deve ser fácil aceitar as perguntas que se colocam à nossa frente, também deve ser simples aceitar as primeiras soluções. Use as idéias como inspiração e busque opções. Quanto mais soluções você encontrar, melhor. O design é um processo darwiniano e a diversidade sempre cria as idéias mais fortes. Não pare até que você tenha explorado pelo menos três idéias que animem você.

Crie um portfólio.

Uma das coisas mais satisfatórias sobre ter um projeto é que os resultados são tangíveis. Algo novo irá existir no final do processo, algo que não existia antes. Se você optar por aplicar o pensamento de design para suas atividades, lembre-se de documentar o processo que se desenrola. Preservar as imagens e esboços que você usa irá inspirar você a continuar. Mantenha vídeos, protótipos e organize todo o seu material como uma carteira de projetos. Já pensou no quanto este material pode documentar seu próprio processo de crescimento e influenciar outras mentes?

No caso de uma futura entrevista de emprego ou até mesmo na mais chata e prosaica avaliação de desempenho, um material como esse pode fazer toda a diferença.  Pessoalmente, acho que o mais legal de ter um projeto de vida desenhado, concluído e documentado é a reflexão que ele traz sobre nossas próprias vidas quando tentamos explicar a nossos amigos, pais, ou talvez nossos netos, o que é que realmente desejamos ser e fazer. É bem mais fácil sentir-se orgulhoso de nossa contribuição para o mundo, quando temos um registro de nossas metas, caminhos e realizações. Tente. Garanto que vale a pena.

lounge-empreendedor-coloque-o-design-na-sua-vida-design-thinking

14 jun 2013

CULTURA EMPRESARIAL: É POSSÍVEL MUDAR!

Comentários desativados em CULTURA EMPRESARIAL: É POSSÍVEL MUDAR! Administração e Gestão, Ambiente de Trabalho, Clima Organizacional, Cooperação, Gestão de Pessoas, Inteligência Competetitiva, Liderança, Mudança, Propósito, Resistência a Mudança, Trabalho em Equipe

O único jeito de ser invulnerável é se posicionando contra mudanças – sem melhorias, sem nada novo ou diferente. Mas será que assim você consegue se manter no mercado?

lounge-empreendedor-cultura-empresarial

Se você decidir se posicionar contra o novo, significa que não estará disposto a fazer nada diferente. Pois diferente significa risco. E risco significa chance de falha. E quem falha, é vulnerável.

Uma gestão que penaliza os erros duramente ou onde o nível de confiança é baixo acaba criando armadilhas para si mesma, pois aciona os mecanismos de defesa da equipe, que deixa de ser um time de profissionais para virar um bando de burocratas jogando “cover your ass”.

Chegamos, então, no ponto onde é necessário se executar uma das mais difíceis manobras da gestão empresarial, do tipo que não se ensina nas escolas: mudar uma cultura estabelecida.

E para mudar o jogo, precisamos ter três coisas bem claras: o que é o problema, do que se alimenta e como matá-lo.

O que é o problema:

Simples e direto: o problema é líder. E isso é uma má notícia. Cultura é algo que se dissemina de cima para baixo nas organizações. Como costumo dizer, se a cultura da empresa é nociva, há grandes chances de que ela possua uma diretoria nociva ou até um dono nocivo.

Outra coisa que ajuda na disseminação de uma cultura ruim é o turnover. Uma vez que se abre uma vaga, ela tende a ser preenchida com alguém de perfil semelhante ao do contratante. Burocratas contratam burocratas. Bandidos contratam bandidos. Inovadores contratam inovadores. Porque contratantes e contratados compartilham e falam o mesmo código secreto. E se por acaso esta regra falhar, se um burocrata contratar um inovador, por exemplo, o risco de que o novo profissional clone o comportamento dos que estão em volta é alto.

Mas enfim, mudar a cultura mantendo-se o mesmo líder é algo muito, muito difícil.

Do que o problema se alimenta:

O profissional que administra na base da porrada e da burocracia se alimenta da falta de confiança que gera entre os membros da equipe. Quanto maior a desconfiança entre as pessoas, mais elas vão precisar da burocracia e mais indignadas vão ficar em ver alguém em dificuldades para fazer a sua parte do trabalho. E naturalmente vão dar porrada ao invés de ajudá-la, espelhando o comportamento do chefe…

lounge-empreendedor-cultura-empresarialConfiança é o bem mais escasso hoje em dia no mundo corporativo e no mercado. Isso por que ela é fruto de anos ou momentos intensos de convivência, onde o conceito pregado se materializa nas ações executadas. É estar junto, é criar espírito de time vencedor, é errar junto e assumir responsabilidade. Isso tudo constrói confiança.

Mas se a qualquer momento o profissional se esquivar, desviando-se da responsabilidade, mesmo que de leve, ele ficará irrecuperavelmente carimbado como traidor – porque construir a confiança, como todos sabem, requer muita dedicação e tempo investido… Mas, destruí-la pode ser questão de minutos. E sim, confiança é irrecuperável mesmo.

Como matar o problema

Cultura acontece de cima para baixo, certo? Então novamente, simples e direto: se o profissional que dita as regras não muda, mude-o de lugar. Demita-o, ao invés de demitir a equipe (ok, pode ser que 100% da equipe esteja errada, mas as chances são pequenas…).

A equipe é sempre o espelho do seu líder, e a imagem da empresa no mercado é a imagem da sua equipe. Sempre.

Se o profissional que dita as regras só se preocupa com o bem estar dos clientes fechando os olhos para a parte financeira, a equipe mais cedo ou mais tarde segue seus valores – e a empresa quebra.

Se o profissional que dita as regras é paternalista, as deficiências acabam sendo empurradas para baixo do tapete.

Se o profissional que dita as regras administra a equipe “na porrada”, adivinha como a equipe tratará os clientes? Ah, e pobre do cliente da empresa cujo líder  trai a confiança da equipe…

Agora, se por outro lado o profissional que dita as regras gera um ambiente de confiança, adivinha o que se propaga da porta para fora da empresa?

E como seria o profissional ideal para ditar as regras?

Já cansei de ouvir que isto depende do momento na história da empresa.

Se ela está em recuperação (turnaround) precisa de um ditador, se a equipe está descontente, de um democrata, e assim por diante até chegar no liberal e no paternalista. Veja bem, isso não passa de bullshit (pura besteira). O profissional ideal precisa saber assumir a posição de qualquer um desses modelos dependendo das circunstâncias, sem abrir mão dos seus valores e do foco na equipe e no cliente – afinal, são as pessoas que fazem o número acontecer e não o contrário.

E a condição sine qua nom para poder agir com naturalidade nas diversas circunstâncias corporativas às quais estamos sujeitos é conquistar a confiança de nossas equipes.

E como fazer isto? Entre várias dicas, destaco algumas:

  • Crie um senso de propósito, um bem maior, uma missão que toque as equipes – o comprometimento é que gera a grana e não a grana que gera o comprometimento (esta só gera mercenários).
  • Lembre-se que discurso e prática precisam ser idênticos, não semelhantes. A coerência ou falta de é facilmente percebida.
  • Assuma os erros de sua equipe para si, em especial diante de seus superiores, sejam eles acionistas ou clientes. Mais tarde, oriente o profissional que errou com as portas fechadas – isto vai reforçar ainda mais a confiança entre vocês e entre você e seus superiores, que vão ver em você a prática da responsabilidade .
  • Dê o exemplo. Eu sei que essa é batida, mas é fundamental.
  • Faça com que os que lideram outros abaixo de você pensem como você.

Portanto…

  • Até quando você vai trocar os profissionais da equipe sem antes reavaliar o profissional que dita as regras?
  • Até quando você vai administrar com uma cenoura (seja na frente ou atrás) ao invés de com um propósito?
  • Até quando você vai trabalhar aí nessa empresa apenas pelo salário, sem acreditar em quem dita as regras?
  • Até quando você vai varrer a “sujeira para baixo do tapete”, sem encarar o problema de frente?

lounge-empreendedor-cultura-empresarialMudar uma cultura não é um trabalho rápido nem fácil, muito menos imediato. Mas tem que começar alguma hora, e cada minuto que passa é uma oportunidade perdida. Acorda!

Marcelo Lombardo é empreendedor desde os 19 anos, é fundador da NewAge Software S/A, inventor da plataforma CoreBuilder e arquiteto dos softwares NewAge ERP e Omie.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...