Archive for abril 15th, 2013

15 abr 2013

SECRETARIA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA

No Comments Abertura de Empresa, Ambiente Legal, Dados sobre Empreendedorismo, Economia, Empreendedorismo, Legalização de Empresa, Mercado, Políticas de Desenvolvimento

Enfim, foi publicada no Diário Oficial da União a lei que cria a Secretaria da Micro e Pequena Empresa.

Com status de ministério, a pasta objetiva formular políticas de incentivo, qualificação e promoção da competitividade e inovação das empresas, além de estimular a participação do setor na exportação de bens e serviços.

Essa é uma grande e importante vitória para um segmento que vem contribuindo muito para a geração de empregos e para o crescimento da economia do país. Para se ter ideia, de acordo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) o Brasil é um dos países mais empreendedores do mundo. Com aproximadamente seis milhões de micro e pequenas empresas, fica evidente que este é um setor estratégico para o governo brasileiro.

lounge-empreendedor-secretaria-das-micro-e-pequenas-empresasApesar dessa importância, as MPEs enfrentam inúmeras dificuldades causando, para muitas delas, o encerramento de suas atividades nos primeiros anos de vida. Muitas são as razões para esta morte prematura como falta de planejamento, pouco comportamente empreendedor, burocracia, altos impostos, falta de capital, carência de incentivos, entre outros. Entretanto, a principal razão para a falência das MPEs é, com certeza, a falta de gestão profissional.

Atento a esta situação, o Conselho Federal de Administração (CFA) assinou termo de cooperação técnica com o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e articula, desde o ano passado, os detalhes para começar a executar o projeto que pretende realizar um programa de qualificação de administradores registrados nos CRAs para atuarem como consultores para a MPE.

Com isso, será possível potencializar o papel das MPEs na geração de emprego e renda para o país, com incentivo à competitividade e à alavancagem do crescimento destas empresas. Além disso, o acordo pretende fortalecer os processos de gestão nas MPEs e constituir uma rede de multiplicadores de conhecimento em gestão empresarial para micro e pequenas empresas.

Evidente que a criação da Secretaria da Micro e Pequena Empresa foi uma decisão mais que acertada da presidente Dilma Rousseff. Afinal, um setor pujante que, segundo IBGE é responsável por 60% dos 94 milhões de empregos no país não poderia ficar sem um interlocutor no governo federal.

lounge-empreendedor-eu-acreditoAcredito que a Secretaria (quem sabe logo mais um ministério) será capaz de reunir todas as ações que visam ampliar a força das MPEs. Neste contexto, todos nós podemos para trocar experiências, apresentar propostas e servir de apoio para a realização de políticas de fomento e fortalecimento do segmento responsável por 20% do PIB brasileiro. Eu acredito!

15 abr 2013

EMPRESAS GANHAM MERCADO COM SUSTENTABILIDADE

No Comments Desenvolvimento Sustentável, Empreendedorismo, Gestão Ambiental, Meio Ambiente, Nem Todo Empreendedor Nasce Sabendo, Proposta de Valor, Responsabilidade Social Empresarial, SEBRAE, Sustentabilidade, Viva Positivamente

Empreendedorismo e preocupação com o meio ambiente entram definitivamente na pauta dos pequenos negócios brasileiros.

Antes encarado com certo receio por parte do empresariado, o desenvolvimento sustentável é uma realidade e já faz parte das estratégias dos pequenos negócios. O assunto foi debatido na terceira edição do Seminário Sebrae de Sustentabilidade, nesta segunda-feira (15), na sede do Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), em Cuiabá (MT). O evento marcou o terceiro ano de atividades do CSS, referência nacional no tema, que tem como missão gerar e disseminar conhecimento, informações e práticas para o atendimento de micro e pequenas empresas em todo o país.

lounge-empreendedor-sustentabilidade-nas-empresas

Praticar a sustentabilidade na empresa reduz custos e pode torná-la mais competitiva no mercado. O empreendimento que possui sua imagem vinculada à sustentabilidade geralmente conquista uma maior fatia no mercado, além de ter um retorno considerável de clientes, da simpatia da opinião pública e boa reputação. A marca tende a ser valorizada no mercado, ganhando mais credibilidade e confiança.

Qualquer empresário deve  vislumbrar  a sustentabilidade  como investimento e não como mais um gasto para a empresa. As boas práticas sustentáveis aumentam a competitividade do negócio, promovem a imagem positiva da empresa junto aos seus clientes e ainda atraem uma gama de consumidores conscientes.

Atento a essa temática, o Sebrae tem incentivado a sustentabilidade nos pequenos negócios, através de seis pontos (inovação, qualidade, propriedade intelectual, Tecnologia da Informação e Comunicação, design, produtividade), por meio do programa Sebraetec, iniciativa que conta com orçamento de R$ 165 milhões ao ano.

Confira algumas ações sustentáveis que resultam em mais clientes e lucros:

Destine corretamente os resíduos sólidos de sua empresa

lounge-empreendedor-sustentabilidade-nas-empresas-resíduos-solidosO primeiro passo é consultar a prefeitura de sua cidade para saber se há alguma cooperativa ou empresa que colete ou receba resíduos. Faça a separação do lixo seco (papel, plásticos, vidros, metais) e do lixo úmido ou orgânico (restos de alimentos, guardanapos engordurados, cascas de frutas), depositando-os em recipientes diferentes.

Energia solar é muito mais econômica

Um aquecedor solar gasta R$ 0,0035 por litro de água aquecida, enquanto um aquecedor de gás R$ 0,64 e um chuveiro elétrico R$ 0,89. Reduza custos de sua empresa, utilizando sistemas de aquecimento solar para alimentar chuveiros e torneiras de água quente.

Faça parceria com cooperativas de recicladores e doe seus resíduos recicláveis

Os resíduos recicláveis de sua empresa (papéis, plásticos, eletrônicos em desuso, etc) são materiais valiosos para cooperativas de recicladores. Torne-se parceiro dessas entidades em sua cidade e doe os resíduos gerados no dia a dia para elas. Dessa forma, estará reduzindo o volume de resíduos na coleta, lixões e aterros sanitários e, ainda, vai apoiar a atividade produtiva e remunerada dos recicladores de resíduos, que fornecem tais materiais para as indústrias de reciclagem.

Envolva e capacite todos os colaboradores rumo à sustentabilidade

Para se tornar uma empresa sustentável é necessário envolver e capacitar todos os colaboradores na nova postura do mercado sustentável. Os resultados da redução de consumo de energia, água, transporte, embalagens, entre outros, só serão alcançados a partir da mudança comportamental e adoção de novas atitudes pelos integrantes da(s) equipe (s), no dia a dia da empresa.

Substitua lâmpadas incandescentes por lâmpadas econômicas fluorescentes

lounge-empreendedor-sustentabilidade-nas-empresas-lampadasLâmpadas econômicas fluorescentes podem durar até dez vezes mais do que as lâmpadas comuns incandescentes; chegam a economizar em torno de 65% dos custos mensais de energia elétrica de sua empresa, além de reduzir a produção e descarte de resíduos (lixo).

Prefira equipamentos com o Selo Procel

O selo Procel de Economia de Energia é a principal referência para consumidores e empresários, na hora da comprar equipamentos e eletrodomésticos. Ele aponta os níveis de eficiência energética, de acordo com cada categoria, garantindo economia na sua conta de energia. O objetivo do programa é incentivar a fabricação e comercialização de produtos mais eficazes, visando ao desenvolvimento tecnológico nacional e a preservação do meio ambiente.

Fonte: http://www.sustentabilidade.sebrae.com.br

15 abr 2013

INTRAEMPREENDEDORISMO

No Comments Ambiente de Trabalho, Carreira, Competências, Empregabilidade, Gestão, Gestão de Pessoas, Intraempreendedorismo, Liderança, Relacionamento Interpessoal, Viva Positivamente

Você pode praticar as características do comportamento empreendedor sendo colaborador em uma empresa e ser um profissional muito disputado no mercado. 

 

lounge-empreendedor-intraempreendedorismo

Sempre que falamos em empreendedorismo, a primeira imagem nos remete a profissionais que têm seu próprio negócio, não contam com salário fixo e se “aventuraram” a deixar a estabilidade do emprego com carteira assinada e ousaram aproveitar alguma oportunidade do mercado. Mas também é possível ser empreendedor sendo empregado!

Aliás, essa é uma competência cada vez mais desejada para quem quer crescer no mercado de trabalho com salário garantido: é o intraempreendedor – o empreendedor que inova em uma organização que não é dele.

O conceito existe há duas décadas, mas poucas empresas estavam dispostas a dar aos empregados a liberdade para criar, errar e oferecer-lhes um orçamento para financiar a inovação. Mas como conversamos no post "Prepare-se para as Mudanças", se empresa “poste” tem pouquíssimo espaço no mercado atual, a valorização do intraempreendedorismo passou a ser uma maneira saudável de reconhecer talentos ao mesmo em que ajuda a empresa a reagir aos desafios do novo milênio.

Hoje, qualquer bom funcionário é aquele que oferece um “algo mais”. Os empreendedores corporativos são aqueles que se dedicam ao trabalho como verdadeiros sócios do negócio. Não se limitam a realizar adequadamente suas tarefas, cumprir regras e “chutar a gaveta” quando acaba a hora do expediente. Eles têm comportamentos diferenciados e esperam ter a chance de gerar grandes ideias para, então, transformá-las em realidade.

Assim como os donos de negócios bem sucedidos, intraempreendedores são criativos, dinâmicos, auto-motivados, cheios de energia, persistentes, bem relacionados, articulados, inteligentes, dotados de visão do futuro, perspicazes e mais uma série de qualidades. São profissionais que lidam bem com a busca pelo novo, sem medo dos riscos que possam correr por gerar uma ideia e compartilhá-la com seus superiores. Na verdade, o que importa é manter o foco na melhora contínua de seu setor, departamento ou de toda a empresa. Vivem a inquietação de quem está sempre inconformado (mas não insatisfeito) e buscam se capacitar cada vez mais para superar os desafios que possam aparecer. Ah, são ousados esses tais profissionais.

Sob esta perspectiva, é difícil acreditar que pessoas que tenham esse perfil tão empreendedor não queiram ter um negócio próprio, certo?

Errado! Para eles, colaborar com a empresa, ter bons salários e elevar o seu nome dentro da organização são objetivos tão importantes quanto ter seu próprio negócio. São pessoas valiosas e raras nas empresas, não importando em que departamento estejam, pois quase sempre “topam qualquer parada”.

É claro que sozinhas não vão revolucionar estratégias ou o negócio da empresa, mas o que vale é a cultura que se instala em empreendimentos que valorizem pessoas assim. Afinal, a alta administração precisa estar disposta a abrir mão da sua rigidez e do conservadorismo nos processos de tomada de decisão para incentivar colaboradores a opinar até surgirem melhorias efetivas.

Então, se você acompanha o Lounge Empreendedor porque tem um negócio próprio, olhe com mais atenção para seus colaboradores e comece a enxergar aqueles com maior potencial de geração de novas ideias. O futuro da sua empresa pode estar ali, apenas esperando que você dedique seu tempo à eles. Mas, se você é um funcionário com as qualidades de um empreendedor, comece a pôr em prática suas ideias, converse com seus superiores, mude o seu futuro.

O consultor Gifford Pinchot, responsável pela introdução do termo intraempreendedorismo no Brasil elaborou 10 mandamentos que você pode seguir em seu dia-a-dia:

  1. Forme sua equipe. Intraempreendedorismo não é uma atividade solitária;
  2. Compartilhe o mais amplamente possível as recompensas que receber;
  3. Solicite aconselhamento antes de pedir recursos;
  4. É melhor prometer pouco e realizar em excesso;
  5. Faça o trabalho necessário para atingir o seu sonho, independentemente de sua descrição de cargo;
  6. Lembre-se de que é mais fácil pedir perdão do que pedir permissão;
  7. Tenha sempre em mente os interesses de sua empresa e dos clientes, especialmente quando você tiver que quebrar alguma regra ou evitar a burocracia;
  8. Vlounge-empreendedor-intraempreendedorimosá para o trabalho a cada dia disposto a ser demitido;
  9. Seja leal à suas metas, mas realista quanto às maneiras de atingi-las;
  10. Honre e eduque seus líderes.

Pratique; garanto que vale a pena.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...